PT e siglas da base são os que mais recebem verba de emenda

Deputado que preside o PMDB mineiro, Saraiva Felipe, foi quem mais contou com os recursos

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Saraiva Felipe diz que tem recebido mais porque trabalha mais
A bancada mineira do PT na Câmara dos Deputados foi, até o momento, a mais beneficiada com as emendas orçamentárias liberadas pelo governo federal para este ano. Do total de R$ 166,1 milhões disponibilizados aos deputados de Minas até 13 de outubro, R$ 24,8 milhões – o equivalente a 15% – atenderam a pedidos de parlamentares petistas. O valor total de emendas liberadas em 2013, porém, ainda está muito aquém do esperado pelos partidos. De todo o montante solicitado pelos parlamentares para este ano no Orçamento – cada deputado pode pedir individualmente até R$ 15 milhões –, apenas 24,1% foram disponibilizados. Faltando pouco menos de dois meses para o fim do ano, a expectativa dos deputados é que a União não consiga superar o total liberado no ano passado, quando 46,9% de todos os recursos solicitados foram disponibilizados para atender as bases eleitorais dos parlamentares. O balanço parcial das emendas – que engloba as individuais e coletivas de cada deputado – consta em levantamento feito pelo portal Transparência Brasil considerando o montante já empenhado, ou seja, aqueles recursos liberados pela União, mas que não necessariamente já chegaram ao destino proposto pelo deputado. A segunda bancada partidária mais bem-contemplada com os recursos do Orçamento é a do PSD, que nacionalmente tem tido o apoio cortejado pelo governo federal com vistas à eleição presidencial de 2014. Em seguida, aparece o PMDB, aliado de primeira hora da presidente Dilma Rousseff. Um dos mais prejudicados, porém, é o PSDB, sigla que mais faz oposição ao PT em todo o país e que deverá encabeçar candidatura à Presidência da República em 2014. Apesar de o partido não aparecer em último no ranking das legendas (veja arte abaixo), ele tem mais cadeiras na Câmara do que algumas siglas que acabaram recebendo mais emendas. Individual. Levando em conta cada um dos deputados, o presidente do PMDB de Minas, deputado Saraiva Felipe, é o campeão em emendas. Ele foi atendido com R$ 6,3 milhões, o equivalente a 42,1% do total por ele solicitado para 2013. “Fui mais contemplado porque trabalho mais do que os outros. Perco horas da minha semana conversando nos ministérios e negociando direto com os ministros”, explica. O menos sortudo, porém, é o deputado Rodrigo de Castro (PSDB), que conseguiu apenas R$ 890 mil, ou 5,9% do total pedido. “Esforço da minha parte tem sido feito, mas é preciso ter em mente que quem libera as emendas é o governo federal. E ele confunde isso e leva em conta as questões política e partidária do deputado, mesmo as emendas estando respaldadas em lei”, criticou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave