Negócio começou em casa, com apenas R$ 300

iG Minas Gerais |

Em 1989, as irmãs Flávia, 38, e Andréia Falci, 37, buscavam alguma atividade e encontraram-na no chocolate. “Abrimos o negócio com R$ 300”, conta Flávia, que fazia bombom e barrinha com Andréia para vender no recreio da escola. Até 1994, trabalharam em casa. Depois, mudaram-se para um espaço dentro da indústria de roupa de ginástica da mãe. Em 1998, veio a primeira loja com a marca da Doce Cacau, no bairro Lourdes, em BH. O investimento foi de R$ 70 mil. No ano 2000 foi a vez de mudar para a fábrica no bairro Funcionários. “Em breve, vamos precisar de uma segunda unidade fabril, ou mudar para um galpão, a princípio, em BH mesmo”, diz Flávia, para quem Minas é um ponto de logística importante. Para abrir uma franquia Qoy são necessários R$ 150 mil. O retorno do investimento acontece em 24 a 36 meses. É quando o franqueado começa a ter lucro de 12% do faturamento bruto. “Só entra na rede quem vem agregar. Franqueado não tem número, tem nome. Não fica perdido”. (HL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave