Mineira Qoy inova ao colocar chocolate na gastronomia

Chocolateria tem 14 lojas e planeja chegar a cem unidades até 2017, por meio de franquias

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

DENILTON DIAS / O TEMPO
Objetivo. Flávia Falci diz que quer ter uma rede, a Qoy, preciosa não só no nome, mas com clientes e franqueados satisfeitos
Qoy significa precioso, na língua quichiua falada pelos povos indígenas na América Central. E foi com essa inspiração da preciosidade, além da vontade de reposicionar a marca (ex-Doce Cacau) que as empresárias e irmãs Flávia e Andréia Falci resolveram introduzir a gastronomia no chocolate. “A Qoy não é comercial, é sensorial. Foi como a gente trabalhou vários sabores exóticos. A Qoy introduziu a gastronomia no chocolate”, explica a sócia, Flávia Falci. O projeto de expandir a marca mineira também está nos planos da Qoy de alcançar cem lojas até 2017. Nas 14 franquias distribuídas atualmente em seis Estados, por meio de franquias, – Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Maranhão, Espírito Santo e Paraíba – , são mais de 210 itens em cinco linhas de produtos. Os preços vão de bombons de R$ 2 a cestas de R$ 500. Vão do mais clássico, com trufas, bombons de brigadeiro, de licor, trufas até uma linha chamada Enjoy, que tem 40 itens, baseada na gastronomia. “O objetivo é despertar o desejo e a curiosidade do cliente”. Nessa linha estão 80% de cacau, anis estrelado, cardamomo (semente indiana que dá hálito gostoso) e flor de sal. “São produtos gastronomicamente trabalhados”, informa. Flávia diz que a Qoy também trabalha com a harmonização do chocolate com o vinho. “Nós estamos percebendo que o vinho e o café estão crescendo nessa participação com a comida e também harmonizados com o chocolate”, diz. Entre as diversas tentações na loja, tem a linha Ponto de Venda de Cafeteria. São 20 receitas de bebidas quentes e geladas de café e chocolate. Outra atração é a linha Preparados. “É a Qoy na casa do cliente, para facilitar a vida dele”, resume a empresária. Nessa opção, o cliente tem um caderno de receitas que podem ser preparadas em casa com os insumos da Qoy. Um exemplo é o preparado de fondue que fica pronto em um minuto no micro-ondas. Receitas sem glúten também estão incluídas. “Calorias, a gente não se preocupa. Eu me permito, virou prazer. É uma opção”, afirma, sem contar as inúmeras calorias. Na fábrica, em Belo Horizonte, são 22 toneladas de chocolate produzidas por ano. “É uma receita exclusiva, desenvolvida por nós duas, depois de quatro anos de pesquisa”, conta Flávia, que guarda o segredo.   Família História. Quando a família Falci veio da Itália, uma parte se instalou em BH e a outra foi para São Paulo, onde fundou a primeira fábrica de chocolate, em 1890, a Casa Falchi, comprada pela Lacta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave