Estátua da Mônica é roubada

Obra que celebra os 50 anos da personagem de Maurício de Sousa foi furtada em menos de três horas de exposição

iG Minas Gerais |

ANDRÉ LUCAS ALMEIDA/ae
Celebração. Estátuas da personagem baixinha, gorducha e dentuça foram espalhadas por diversos pontos da cidade de São Paulo
São Paulo. Após sete dias e sete noites de trabalho, uma estátua da Mônica foi furtada em menos de três horas de exposição na rua Oscar Freire, nos Jardins, área nobre da zona Oeste de São Paulo. A arte é uma das 50 da “Mônica Parade”, que celebra os 50 anos da personagem criada por Maurício de Sousa. O artista plástico Lobo, que pintou a personagem exposta na calçada da Oscar Freire – famosa pelas lojas de grife –, disse ter ficado muito triste ao saber do furto. “Acho que ninguém chegou a ver a obra, exceto os ladrões. Colocaram na calçada por volta das 3h de sexta-feira, mas quando o dono da banca de jornal que fica em frente chegou, às 6h, a estátua já tinha sido levada”. As obras foram espalhada pela cidade em locais como parques, pontos turísticos, bancas de jornal, ícones da arquitetura e CEUs (Centro Educacional Unificado). Elas são feitas de fibra de vidro, têm 1,60 metro de altura e ficam sobre uma base de 25 centímetros. Elas vão ficar expostas nas ruas até o dia 8 de dezembro. No site da “Mônica Parade”, há a informação de que a peça furtada na altura do número 600 da via está em “manutenção”, mas Lobo disse que não pintará uma nova estátua. “Pediram para eu fazer outra, mas tenho muito trabalho e não posso deixar meus outros clientes de lado. Pensei em criar o ‘Movimento Volta Mônica’ para incentivar a busca pela que levaram”, afirmou o artista. Ele acredita que o crime possa ter sido encomendado. “Não tinha marcas de que a estátua foi quebrada ou coisa do tipo. Parece ter sido retirada com cuidado pela base, além de ter sido levada por um veículo grande porque ninguém vai sair por aí carregando um boneco tão grande”, disse Lobo. Os 50 artistas que fizeram os desenhos foram escolhidos por Maurício de Sousa, que também fez sua arte em uma das Mônicas, que foram distribuídas em todas as subprefeituras da cidade. Em nota, a Panini, responsável pela exposição, informou que, por ficarem na rua, algumas obras foram pichadas e uma delas furtada. O caso, segundo a empresa, está “sob investigação policial”. A Panini disse que, após a exposição, as esculturas serão leiloadas e o dinheiro arrecadado será doado para as crianças atendidas pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave