Corpo de Jango será exumado hoje em São Borja

Restos mortais do ex-presidente serão analisados em Brasília para avaliar suspeita de envenenamento

iG Minas Gerais |

TARLIS SCHNEIDER
Peritos de quatro países vão atuar na exumação do corpo de Jango
Porto Alegre. O corpo do ex-presidente da República João Goulart será exumado hoje em São Borja, no Rio Grande do Sul, a 600 km de Porto Alegre. A justificativa oficial é a de “prestar honras” a um chefe de Estado que não foi homenageado em vida. Contudo, a operação será marcada pela mobilização política e pela suspeita de assassinato. Ontem, peritos e a equipe de apoio que trabalharão na exumação já estavam na terra natal de Jango. O grupo é formado por especialistas do Departamento da Polícia Federal (DPF), além dos peritos da Argentina e de Cuba e observadores do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV). O ex-presidente foi deposto pelo golpe militar de 1964. O objetivo da exumação é esclarecer as circunstâncias da morte, quando ele vivia no exílio, no Uruguai, em 1976. A causa oficial foi infarto, mas a família e o governo federal suspeitam de assassinato por envenenamento por agentes da ditadura militar. Não houve autópsia na época. João Marcelo Goulart, um dos netos de Jango, afirmou que a análise dos restos mortais do avô trata-se de um “momento histórico”. “Não só para a família de Jango, mas para o país e para todos as famílias de mortos, desaparecidos, torturados e exilados na ditadura militar”, avaliou. Os restos mortais de Jango serão retirados do jazigo da família Goulart no cemitério Jardim da Paz. Depois, serão levados para análise em Brasília, onde o ex-presidente será recebido com honras de chefe de Estado, segundo informou a Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República. João Marcelo destacou que esse é um reconhecimento que seu avô não teve direito em vida. DOI-Codi Senado. A Subcomissão da Memória, Verdade de Justiça do Senado decidiu reforçar os pedidos ao governo de São Paulo para o tombamento histórico do antigo prédio do DOI-Codi do 2.º Exército.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave