Paulo André promete nova manifestação do Bom Senso

Zagueiro afirmou que grupo ainda não alcançou resultados práticos, mas acredita em sucesso

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

TXT ASSESSORIA/DIVULGAÇÃO
Jogadores se reúnem para discussão de melhorias no futebol brasileiro
Um dos líderes do movimento Bom Senso FC, o zagueiro Paulo André revelou nesta terça-feira que a rodada do Brasileirão desta quarta será marcada por uma nova e surpreendente manifestação dos jogadores. O defensor do Corinthians, no entanto, não informou como será a manifestação dos atletas. Da última vez, durante a 30ª rodada da competição, os jogadores promoveram um abraço coletivo em todos os jogos para mostrar a união de seus membros. Para Paulo André, o abraço mostrou que o grupo está ganhando força nos gramados e também nas arquibancadas. "Depois de dois meses de fundação, conseguimos mais de mil assinaturas de jogadores das Séries A e B, que querem mudanças para o futebol do Brasil. Conseguimos reuniões com a CBF e com o governo, o que já é um grande feito, vendo que nenhum grupo de jogadores chegou perto disso", afirma o zagueiro, em entrevista a TV Estadão. Paulo André, contudo, admite que as reuniões e manifestações ainda não geraram consequências práticas aos jogadores. "Até o momento não tivemos um resultado prático das nossas ações", disse o zagueiro, que junto dos demais companheiros do Bom Senso FC terá uma audiência pública em Brasília na próxima segunda-feira. Questionado sobre o futuro e a possibilidade de o grupo apoiar algum candidato na eleição da CBF, em abril de 2014, Paulo André negou que o Bom Senso tenha interesse em se envolver na escolha do próximo presidente da entidade. "Nós defendemos nossos pontos. Para nos mantermos idôneos, devemos ficar fora da política da CBF", disse o atleta, que não deixou de fazer uma ressalva sobre a importância do cargo. "O futebol brasileiro é muito maior que organizar as Séries A e B e cuidar da seleção brasileira. O futebol brasileiro tem uma importância social". O Bom Senso FC defende a mudança do calendário do futebol, entre outros pontos, para que os jogadores tenham direito a 30 dias de férias e a 30 dias de pré-temporada, sem jogos em janeiro. O objetivo do grupo era implementar estas mudanças já a partir de 2014, mas o calendário do próximo ano ficaria muito apertado por causa da Copa do Mundo. Estas alterações devem ficar somente para 2015. Outras propostas como o chamado Fair Play Financeiro deve levar mais tempo para ser implementado. Mais complexa, a medida prevê punição para os clubes que apresentarem atraso no pagamento de impostos e salários.

Leia tudo sobre: zagueiropaulo andrébom sensocbfcalendáriomanifestaçãojogadoresfutebol