Fiemg recebe manifesto contra escola no Mercado Distrital

O movimento salve Santa Tereza, responsável pelas assinaturas, é contra a transformação do local em uma escola profissionalizante automotiva

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Lucas Prates - 11.7.2007
Tradição. O mercado distrital é uma referência no tradicional bairro de Santa Tereza
Um manifesto contendo 2.400 assinaturas de um grupo de moradores do bairro Santa Tereza, na região Leste de Belo Horizonte, foi entregue nesta terça-feira (12) a direção da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). O manifesto é de autoria do movimento Salve Santa Tereza que é contra a transformação do Mercado Distrital em uma escola profissionalizante automotiva.  De acordo com o presidente da associação do bairro, Luiz Goes, esse descontentamento com a instalação da escola não é uma opinião geral de todos os moradores. Além disso, ele informou que o movimento Salve Santa Tereza está apreensivos com a instalação da escola por medo de que o bairro perca suas características culturais. Em agosto, o Conselho Municipal de Política Urbana (Compur) aprovou a instalação da escola profissionalizante. Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento informou que a Área de Diretrizes Especiais de Santa Tereza será preservada. “A ADE não será flexibilizada, pois juridicamente é possível a instalação da escola por meio da substituição do uso, com finalidade pública e tendo a aprovação do conselho.” Na ocasião, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, afirmou que a entidade vai esperar 15 o fim a polêmica sobre a obra, para se posicionar sobre o assunto. Nesta terça-feira a reportagem de O TEMPO não conseguiu contato com a entidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave