Associação aguarda resposta

iG Minas Gerais |

Ainda não é possível avaliar a postura adotada pela Compre da China, observa a coordenadora institucional da Proteste Associação de Consumidores, Maria Inês Dolci. “Se ela estiver passando por uma reestruturação, buscando se readequar as novas regras da Lei do Comércio Eletrônico, não vejo problema. Agora, se a suspensão das vendas for em razão de uma ação judicial, a história é outra. Não dá para falar muito neste momento”, diz. Segundo ela, a associação também enviou e-mail pedindo esclarecimentos e aguarda posicionamento da empresa. (APP e JG)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave