Planos mensais e modalidade única custam mais na academia

Clientes reclamam de dificuldades impostas por espaços fitness e apelam para exercício em casa

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

PEDRO GONTIJO / O TEMPO
Mais fácil. Flávia preferiu passar a se exercitar em casa, pelas dificuldades impostas pelas academias
Tem pacote com várias modalidades de ginástica? Sim, custa R$179. E só musculação? Custa o mesmo valor. Pode até parecer venda casada, mas, segundo a supervisora institucional da Proteste Associação de Consumidores, Sônia Amaro, não é o caso. “Só é venda casada se estiver estabelecida uma relação de condição, ou seja, se o fornecedor diz que você só pode fazer uma determinada atividade se pagar por uma outra”, explica. Mesmo não sendo ilegal, a prática, cada vez mais comum no mercado fitness, irrita os consumidores que querem fazer apenas uma modalidade de ginástica e têm que pagar o mesmo valor. O construtor Renato Resende é uma das pessoas que pagou por várias atividades e só pratica uma, a musculação. “Eu comprei o pacote com várias atividades. Na época não tinha a opção de adquirir apenas uma modalidade. Um mês depois, a academia ofereceu essa opção”, conta. Ele afirma que, na maioria dos casos, o cliente não tem outra opção, já que a prática do pacote de atividades é comum no setor. Anuidade. Outra queixa dos consumidores é o plano anual. Para a analista de RH Flávia Pereira, o ideal é o plano de três meses. “O problema é a discrepância de preço, em especial, entre o mensal e o anual”, diz. Ela ressalta que comprou no ano passado o plano anual e acabou frequentando pouco a academia, em razão do trabalho. “Neste ano, cheguei a olhar academias próximas do meu trabalho. Só que atividade pela qual me interessei só tinha em um horário no qual eu não podia. No geral, há apenas uma modalidade por horário”, observa. Diante das dificuldades para conseguir malhar numa academia, Flávia optou por fazer exercícios em casa. “Comprei um aparelho, um elíptico”, diz. A assistente executiva Glazi Neri também tentou fazer atividade física na academia, mas não conseguiu. “Meu médico pediu para que eu fizesse exercício, pois fiz uma cirurgia na coluna. Só que em todas as academias que eu pesquisei a opção mais em conta era do pacote anual. O pagamento mensal, que eu prefiro, é muito caro, sai praticamente o dobro. Em alguns casos, até mais”, reclama. Ela conta que já fez um plano trimestral e não conseguiu frequentar a academia. “Paguei e não fui. Outro problema é você não consegue pagar por apenas uma atividade que é o que eu poderia fazer. Afinal, o que eu tenho hoje é o horário do almoço, pois além de trabalhar eu também estudo”, ressalta. Expansão Setor. Em 2000, o Brasil tinha 797 academias, segundo dados da Associação Brasileira de Academias (Acad). Hoje, já são 22 mil unidades, ou seja, um crescimento de 2.600% em 13 anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave