Servidores da Fhemig fecham a avenida Afonso Pena

Categoria ficou por mais de uma hora interditando a via; grupo reivindica por aumento salarial de 50% e a diminuição da jornada de trabalho de 40 para 30 horas

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

No oitavo dia de greve, completados nesta segunda-feira (11), cerca de 150 servidores da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) fecharam a avenida Afonso Pena, no sentido bairro, no centro da capital, por mais de uma hora. A categoria reivindica um aumento salarial de 50% e a diminuição da jornada de trabalho de 40 para 30 horas. Com faixas, cartazes e palavras de ordem, o grupo manifestou, próximo ao pirulito, no cruzamento com a avenida Amazonas. A assessoria da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou apenas que desvia o tráfego pela rua Curitiba. O grupo segue agora em passeata para a porta do Hospital  , no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. A intenção é denunciar as irregularidades da unidade. De acordo com o diretor Associação Sindical dos Trabalhadores em Hospitais de Minas Gerais (ASTHEMG), Carlos Augusto dos Passos Martins, há três andares no local, e apenas um elevador, que está com defeito. Além disso, no Centro de Tratamento Intensivo há fiação exposta, que já até pegou fogo. “Já houve curto, com incêndio, em um dos corredores. A parede está queimada até hoje”, contou. O diretor ainda afirma que existem pontos de oxigênio estragados, uns com esparadrapos e 18 leitos fechados. “Os trabalhadores fecharam o bloco cirúrgico, ampliando a greve e suspenderam as cirurgias programadas para hoje, sem previsão para retorno. Os profissionais estão há dois meses sem vale transporte”, explicou. A Fhemig ainda não se manifestou sobre as denuncias. Greve Os funcionários da fundação entraram em greve nessa segunda-feira (4). A cada dia, o grupo apresenta as irregularidades que identifica em cada uma das unidades da Fhemig. Já foram cobradas melhorias na Maternidade Odete Valadares e no Hospital de Pronto-Socorro Alberto Cavalcanti.