Primeiro-ministro israelense pede acordo melhor com o Irã

Benjamin Netanyahu reagiu com revolta durante quando foram divulgadas notícias de que as potências mundiais estavam perto de um acordo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, amenizou suas críticas contra as negociações lideradas pelos EUA com o Irã e alegou que a pausa nas conversas deu mais tempo para conseguir concessões. Benjamin Netanyahu reagiu com revolta durante o fim de semana quando foram divulgadas notícias de que as potências mundiais estavam perto de um acordo com o Irã. A autoridade disse que ele rejeitava o acordo que estava surgindo. As negociações visavam conter as atividades nucleares do Irã em troca de uma flexibilização da sanções econômicas. Os duros comentários de Netanyahu aumentaram as tensões com os EUA e levaram o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, dizer que as críticas do líder israelense eram prematuras. Netanyahu disse nesta segunda-feira que a pausa nas negociações oferece uma oportunidade para alcançar um acordo "muito melhor". Mas ele manteve a sua posição de que um acordo final deve "negar ao Irã uma capacidade nuclear militar".

Leia tudo sobre: irãisraelnuclear