Maduro anuncia que corte de preços elevados continuará

Presidente venezuelano começou campanha pela fiscalização de preços nas grandes lojas e departamentos de venda; segundo governo, elevação nos preços é ilegal

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Associated Press
Venezuela's President Nicolas Maduro, right, gestures as National Assembly President Diosdado Cabello looks on during a ceremony marking the third month since President Hugo Chavez died, at the Military Museum where his remains rest in Caracas, Venezuela, Wednesday, June 5, 2013. Chavez died on March 5, 2013. (AP Photo/Ariana Cubillos)
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou neste domingo, 10, que continuará fazendo forte inspeção nas lojas e departamentos de vendas e ampliará o corte nos preços que estiverem elevados de forma ilegal. O sucessor de Hugo Chávez também declarou que irá limitar as margens de lucro de diversas áreas do comércio. Na última sexta-feira, 8, Nicolás Maduro começou uma campanha pela fiscalização de preços nas grandes lojas e departamentos de venda. Segundo o governo venezuelano, estes estabelecimentos realizaram uma elevação nos preços que é considerada ilegal. Com a campanha, o presidente fez com que o custo dos produtos fosse reduzido em até 50%. "Depois que a lei habilitante for aprovada, colocaremos limites percentuais aos lucros e ganhos do capital em todas as áreas da economia do aparato produtivo venezuelano" disse Maduro. O anúncio da campanha de fiscalização e da massiva redução dos preços, na sexta-feira, 8, fez com que o final de semana do mercado fosse agitado e corrido, já que uma multidão de venezuelanos foram para as lojas para adquirir os produtos com os preços reduzidos.  

Leia tudo sobre: economiavenezuelamadurocortepreçoelevado