Vereadores se livraram de acusações

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Casos emblemáticos terminaram em pizza. Em março deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), mesmo sem julgar o mérito da acusação, extinguiu o processo de gastos indevidos com publicidade da Câmara por considerar que uma ação similar já havia sido julgada, no ano passado, com parecer favorável a Léo Burguês.   Sobre o caso do pianista, o corregedor da Casa, Autair Gomes (PSC), encaminhou ao Ministério Público de Minas (MPMG) um laudo inconclusivo. Ele pedia o arquivamento do caso “por ausência de provas em sua participação nos fatos ilícitos”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave