Soares/Peya perde e Brasil não terá finalista em Londres

Os norte-americanos venceram o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya por 2 sets a 1

iG Minas Gerais | agência estado |

Ao conquistarem uma suada vitória de virada neste domingo, em Londres, os irmãos Mike e Bob Bryan se garantiram na decisão do ATP Finals, o torneio que reúne os melhores tenistas da temporada. Os norte-americanos venceram o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/4 e 10/8, e foram à decisão da competição. Horas mais cedo, Marcelo Melo também foi eliminado em uma das semifinais de duplas do ATP Finals, então já reduzindo um pouco as chances de o Brasil ter um representante na final desta segunda-feira. Atuando ao lado do croata Ivan Dodig, ele foi superado pelos espanhóis David Marrero e Fernando Verdasco por 2 sets a 0, com 7/6 (12/10) e 7/5. Desta forma, os irmãos Bryan, melhores duplistas da atualidade, jogarão pelo título de duplas do ATP Finals diante de Marrero e Verdasco a partir das 16 horas (de Brasília) desta segunda-feira enquanto Melo e Soares, atuando com parceiros estrangeiros, terão de se contentar com a passagem às semifinais. Com as derrotas de Melo e Soares, Gustavo Kuerten segue como único tenista brasileiro a disputar a final de uma edição do torneio que reúne os melhores tenistas de uma temporada. Guga se sagrou campeão de simples do evento em 2000, quando o mesmo era chamado de Masters Cup. Para Melo e Soares, as derrotas foram frustrantes neste domingo também pelo fato de que eles terminaram a primeira fase deste ATP Finals como líderes de seus grupos, nesta que foi a primeira participação dos dois no evento. No último jogo de duplas do dia em Londres, Soares e Peya começaram bem ao confirmarem todos os seus serviços e aproveitarem uma de quatro chances de quebra de saque para fazer 6/4, abrindo vantagem. Porém, na parcial seguinte os irmãos Bryan reagiram. Não ofereceram nenhum break point e, com uma quebra na única chance que tiveram, devolveram o 6/4. Já no super tie-break, Soares e Peya chegaram a abriram 4 a 1 de vantagem, mas os duplistas número 1 do mundo voltaram a reagir, não se abateram e, ao converterem um mini-break, liquidaram a fatura em 10/8.

Leia tudo sobre: tênis