Motivada, Ponte Preta quer deixar zona de rebaixamento

Equipe acabou de garantir vaga na semi da Sul-Americana e não perde no Brasileirão há quatro jogos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

PONTE PRETA/DIVULGAÇÃO
Agora, a Ponte vai pegar o São Paulo na semifinal do torneio sul-americano
Motivação não falta para a Ponte Preta tentar deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Empurrado pela torcida, que deve comparecer em grande número, e pela empolgação da classificação às semifinais da Copa Sul-Americana, após vitória sobre o Vélez Sarsfield por 2 a 0, na Argentina, o time campineiro recebe o Vitória, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, às 17 horas, neste domingo, pela 33ª rodada. Com 34 pontos, em 18º lugar, a Ponte Preta não sabe o que é perder há quatro jogos - duas vitórias e dois empates. A equipe pode deixar a zona de rebaixamento em caso de triunfo neste domingo e tropeço de Vasco, no Rio de Janeiro, e Fluminense, em São Paulo, que entram em campo no mesmo dia, respectivamente, contra dois paulistas: Santos e Corinthians. A diretoria fez promoção de ingressos para o duelo. As entradas de arquibancadas custarão simbólicos R$ 2 e R$ 1, a meia. A expectativa é que o time quebre o recorde de público da temporada com mais de 14.700 torcedores. “A classificação na Sul-Americana foi boa. Deu ânimo para a sequência da temporada. A vitória chama a vitória, dá moral. A torcida vai comparecer em peso. Tenho certeza se vencermos no domingo, sairemos da zona e se sairmos será difícil voltarmos”, afirmou o atacante William, principal novidade para o duelo. O artilheiro da Ponte Preta na temporada com 29 gols ficou de fora das últimas três partidas se recuperando de uma lesão muscular. Nem viajou com a delegação para a Argentina. Além do atacante, o técnico Jorginho contará com os retornos do zagueiro Ferron, dos volantes Fellipe Bastos e Alef, além do meia Adrianinho. Eles ficaram fora do duelo do meio de semana para se recuperarem de problemas físicos. "Quem tem que impor o ritmo é a Ponte Preta. O Vitória é bem montado, organizado, mas temos a torcida do nosso lado, a pressão pode fazer a diferença para sairmos com um grande resultado", encerrou William. A preocupação de Jorginho é com o cansaço do grupo. Após o jogo tenso da última quinta-feira, em Buenos Aires, o time retornou a Campinas somente na sexta à noite. E fez apenas um treino tático no sábado à tarde.