Carisma de vilã

Atriz afirma que acompanha a novela ao mesmo tempo com o Twitter para observar os comentários do público

iG Minas Gerais | luana borges poptevê |

Pedro Paulo Figueiredo/CZN
Reconhecimento. Nas ruas, Fernanda recebe o carinho das pessoas, e algumas se identificam com sua personagem
Fernanda Machado tem sentido na pele o quanto uma vilã pode intrigar o público. No ar como a torpe Leila de “Amor à Vida”, a atriz é abordada constantemente por pessoas que a parabenizam por seu trabalho. E se surpreende quando escuta alguém afirmar que se identifica com as barbaridades que a personagem apronta na trama de Walcyr Carrasco. A fase em que a repercussão girava mais em torno de uma repulsa sobre as maldades do papel ficou para trás. “É uma personagem com tantas camadas, tanto colorido, que permite essa relação de amor e ódio com o público. Ela tem uma ‘nuvenzinha negra’ na cabeça que a deixa engraçada”, avalia. Uma ferramenta que Fernanda também utiliza como termômetro é o Twitter. Na rede social, absorve boa parte dos comentários sobre sua interpretação e as atitudes condenáveis de Leila. “É interessante assistir aos capítulos acompanhando o que estão dizendo. Sempre leio: ‘fulana está dando uma de Leila’. Virou uma categoria de pessoa”. Mas nem sempre o clima é tão leve assim. As sequências em que Leila maltrata a irmã autista, Linda, vivida por Bruna Linzmeyer, são especialmente difíceis para Fernanda. Isso porque sua cunhada – com quem conviveu mais intensamente durante os dois anos em que morou nos Estados Unidos – tem a mesma síndrome retratada na novela. “Dói um pouco na hora de fazer e dói um pouco depois. Eu peço desculpas para o universo antes de gravar e para os meus amigos, mas com o tempo aprendi a me ‘limpar’ bastante”, confessa ela, que costuma ouvir uma música bem animada no carro, quando sai das gravações, para se desvincular da personagem. Para o início da criação de Leila, Fernanda se baseou no triângulo amoroso que seria formado entre sua personagem, Thales, papel de Ricardo Tozzi, e Nicole, de Marina Ruy Barbosa. O “quê” de psicopatia da vilã, ela buscou assistindo novamente ao filme “Ligações Perigosas”, dirigido por Stephen Frears. “A Glenn Close me trazia essa força meio loucura que a Leila tem. Foi só um princípio de inspiração”, explica, citando a atriz que protagonizou o longa. Aos poucos, Fernanda percebeu também que algumas pessoas que conhece lhe traziam elementos de referência. “Mas não posso citar nomes! Sempre pensei: ‘Não é possível que tenha alguém assim’. E de repente a vida me mostra que tem...”, constata. Na trama, depois de muito aprontar e dar um golpe em Nicole para receber a herança da jovem, Leila cai da escada e fica, temporariamente, impossibilitada de andar. O que exigiu de Fernanda toda uma preparação corporal minuciosa para aparecer em cena em uma cadeira de rodas e, posteriormente, andando com o auxílio de muletas. Mas ela já possuía uma certa bagagem em relação a essa realidade. Quando atuou na peça “Mente Mentira”, sua personagem sofria um traumatismo e precisava reaprender a falar e a andar. Perfil Nome completo: Fernanda Arrias Machado Data de nascimento: 10 de outubro de 1980 Local de nascimento: Maringá (PR) Signo: Libra  Últimos papéis na TV: Luciana Alencar de “Insensato Coração” (2011), Laís de “Caras & Bocas” (2009), Joana Schneider de “Paraíso Tropical” (2007), Dalila de “Alma Gêmea” (2005)  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave