Iepha busca parceiros para estudar a crença

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Entender a tradição das benzedeiras para colaborar com a manutenção dessa manifestação cultural está entre os projetos do Instituto Estadual do Patrimônio Artístico de Minas Gerais (Iepha) para 2014. O órgão procura parceiros – empresas ou instituições de educação – para fazer um inventário dessa cultura. “Vamos estudar essa crença e aprender mais sobre ela. Com o levantamento, vamos saber se cabe fazer um registro desse bem imaterial”, explica o gerente de patrimônio imaterial do Iepha, Luis Gustavo Molinari. O registro é semelhante ao tombamento de bens materiais, como casarões antigos ou igrejas. “É claro que não devemos manter só a cultura material, mas também a imaterial, que é muito importante para a construção da nossa história. O inventário ainda está no plano das ideias, e temos que ver se valerá fazer o registro, mas pretendemos tentar”, destaca Molinari. Cultura e história. De acordo com o historiador e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) João Siqueira, é importante que crenças e tradições como a arte de benzer sejam documentadas, porque integram parte da história e da cultura de Minas Gerais. “Temos que mantê-las de alguma forma. Não podemos deixar que as pessoas que fazem essas práticas morram e as histórias acabem com elas”, destaca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave