Grupo Habib’s vai aumentar presença em Minas Gerais

Plano. Em Belo Horizonte, dono da maior rede de fast-food brasileira vai investir de R$ 15 a R$ 20 milhões

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Habib's/divulgação
Livre. Alberto Saraiva vai plantar tomate e cebola para fugir das oscilações de preços dos produtos
São Paulo. Se não fosse por uma tragédia – o assassinato do pai, em São Paulo –, talvez Alberto Saraiva, 60, fosse médico, e o Grupo Habib’s nem existisse. Mas o presidente e fundador da rede persistiu no varejo que o pai começou, a padaria onde ele foi morto 19 dias depois de abrir, na década de 70. “Foi nessa padaria que eu aprendi a vender barato colocando o pãozinho 30% abaixo da tabela da Sunab”, conta.   Após ter conhecido um cozinheiro árabe, o que originou a rede, Saraiva hoje comanda 480 lojas, vende 680 milhões de bib’sfihas por ano, e verticalizou a produção. “É para manter a política de preço acessível, porque somos nós mesmos que produzimos os produtos principais”, ensina. Ao completar 25 anos do negócio, Saraiva, que nasceu em Portugal e se mudou com a família aos 6 meses de idade para o Brasil, prepara o grupo para faze um IPO (oferta inicial de ações, na sigla em inglês) na Bolsa, dentro de dois a três anos. “Abertura de capital organiza melhor a empresa familiar. Nós não temos necessidade de abertura porque não tem dívida”. Ao mesmo tempo, ele já lida com uma futura sucessão. A gerente de projetos corporativos Bruna Saraiva, 24, primeira na lista de cinco filhos, tem um sonho. “Seria internacionalizar, levar a marca Habib’s para outros países”, diz a administradora. Presente desde 2003 em Minas Gerais, com 12 unidades – seis delas em Belo Horizonte –, Alberto Saraiva diz que, em 2014, o projeto é de reformulação de todas as lojas, com plano de expansão mais agressivo. “Vamos tentar montar mais cinco a dez lojas e levar o Ragazzo (restaurante de comida italiana), e, com isso, incrementar uma situação que vinha morna”, diz Saraiva. Em Belo Horizonte, o executivo planeja investir de R$ 15 milhões a 20 milhões. Em janeiro, a rede estará aberta à captação de novos franqueados. “Aprovamos pontos comerciais, fazemos a captação de funcionários, treinamento, entregamos a loja pronta para o franqueado. Depois, ele toca a loja e tenta recuperar o valor no menor tempo possível”, explica. A diretora Ana Paula César diz que o número pode chegar a 20 lojas em Belo Horizonte e na região metropolitana. O investimento varia de R$ 800 mil a R$ 1,7 milhão, com retorno de 36 a 40 meses. A repórter viajou a convite do Grupo Habib’s. Uma potência O grupo. São 14 centrais de produção, nove empresas e indústrias. Upstage/Voxline, de call center; Promilat, de laticínios; Arabian Bread, de confeitaria, panificadora e sorveteria; Fraconsult, consultoria em franchising.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave