UFJF tem mais um confronto direto

Time da Zona da Mata pode chegar à sétima posição se vencer o lanterna da competição

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

CBV/Divulgação
Vitória. UFJF precisa de uma vitória sobre o Funvic-Taubaté fora de casa para chegar ao 7º lugar
Um duelo entre integrantes da parte de baixo da tabela também tem tudo para ser equilibrado e levar ao público muita emoção. É o que Funvic-Taubaté-SP e UFJF esperam fazer na noite de hoje, às 21h30, no interior paulista, em jogo da sexta rodada. A partida, que terá transmissão do Sportv, será a última antes da pausa na Superliga em virtude da participação da seleção brasileira na Copa dos Campeões, no Japão. Com uma vitória em quatro jogos, a UFJF, em nono lugar, quer vencer para abrir vantagem para os concorrentes diretos por vaga no G-8. O jogo é uma boa oportunidade de mais um triunfo, já que terá pela frente um time de nível parecido. Uma vitória contra o atual lanterna garante a sétima posição. “É um jogo importante, porque nos qualifica dentro dos oito. Dos seis jogos que disputamos, enfrentamos Montes Claros e agora Funvic-Taubaté de adversários diretos. As outras equipes estão acima em termos de investimento e valores no elenco”, lembra o técnico Chiquita, da UFJF, mostrando a importância da partida. A equipe da Zona da Mata mostra evolução no torneio, segundo o treinador. “Temos trabalhado o saque, o ataque e o contra-ataque. No início, oscilamos muito, mas agora conseguimos equilibrar mais”, comemora o comandante. Pelo lado do Taubaté, a necessidade é de conquistar a primeira vitória após cinco jogos sem pontuar. O time ainda sofre com os desfalques. “Tivemos problemas de lesão. Esperamos pelo Contreras, pelo Leandrão, o próprio Giba, que ainda busca sua melhor condição. Estivemos trabalhando com apenas três ponteiros. Sabemos que o time da UFJF é bem-formado, mas temos confiança que podemos alcançar a vitória”, afirma o técnico Cézar Douglas. Novidade. Para substituir o central Diego, que foi para o Almeria Volley, da Espanha, a UFJF buscou Ninão, que jogou a última Superliga B pelo Climed-Atibaia-SP. O time paulista chegou até a final da competição, quando perdeu para o Alfa-Monte Cristo-GO, atual Montes Claros. Ninão começou na base do Sada Cruzeiro, tem 22 anos e mede 2,05m. “Tenho amigos aqui como o Lucão, Hugo e o Gelinski. A cidade é bacana, tem muitos jovens. Quero jogar o meu melhor para conseguirmos chegar aos play-offs”, afirma o jogador. Praia Clube irá participar de torneio da Suíça A evolução do Banana Boat-Praia Clube mostra resultado fora das quadras. O time de Uberlândia será o representante brasileiro no Torneio Internacional da Basileia, que acontecerá na Suíça, entre 27 e 29 de dezembro. “Será uma boa oportunidade para colocarmos Herrera e Mari para jogar. Elas irão ganhar ritmo sem a responsabilidade de um torneio oficial”, comemora o técnico Spencer Lee, referindo-se às jogadoras que se recuperam de cirurgia no joelho. O torneio será útil, ainda, para dar mais ritmo ao time. “Vai ser bom para nossa visibilidade e também para acertar o time diante de adversários diferentes”, projeta Lee.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave