Tradição portuguesa sofre perda com fechamento de restaurante

Almoço amanhã marca o encerramento das atividades no local

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

PEDRO GONTIJO / O TEMPO
Despedida. Último jantar no restaurante foi realizado ontem
Um pouco da cultura portuguesa em Belo Horizonte será perdida com o fechamento, amanhã, de um dos mais tradicionais restaurantes da cidade, o Verde Gaio. O casarão onde funcionava o restaurante, na rua Santa Catarina, no bairro Lourdes, na região Centro-Sul da capital, foi vendido. O local funcionava há 42 anos, com comida portuguesa.   “Nós recebemos uma boa proposta pela casa e optamos por vender. Ainda não sei se vamos reabrir em outro lugar. Vou começar a pensar nisso a partir de março do ano que vem”, explica o dono do restaurante, Everardo Ribeiro da Silva. Ainda segundo ele, o casarão onde funcionava o restaurante é tombado pelo patrimônio público e portanto não pode ser demolido. “Isso me deixou mais tranquilo, pois sei que o local não poderá ser demolido e isso vai manter a história do restaurante na cidade”, disse. Ontem, foi realizado o último jantar no estabelecimento. Amanhã, será feita a despedida oficial com o último almoço. O restaurante recebia uma média de 3.000 clientes por mês. Uma das clientes é a dona de casa Francina Azevedo Guimarães, 78. Ela vai ao restaurante desde que ele abriu, em 1971. Francina contou que a comida do Verde Gaio é a que ela mais gosta na cidade. Também foi no restaurante que ela conheceu seu falecido marido. “Ele foi o grande amor da minha vida. Ainda me lembro que ele me ofereceu um vinho, depois sentou na minha mesa e eu me apaixonei. Nós passamos a ir sempre juntos ao restaurante, às vezes até todos os dias. Até ele falecer, há 14 anos. O Verde Gaio faz parte da história da minha vida”, conta. O fechamento do espaço causou tristeza em Francina e em outros clientes do restaurante. “Eu fiquei chateada, mas ainda tenho esperança de que eles reabram em outro lugar”, disse. Cultura lusitana estava nas paredes e na comida As paredes do Verde Gaio exibem pinturas tradicionalmente portuguesas. Uma música ambiente também deixa o lugar mais aconchegante para os clientes. A intenção, desde sua inauguração, era disseminar a cultura lusitana no Brasil. Inaugurado em 1971 por dois portugueses que estavam no país, o restaurante funcionou na rua Guajajaras, no centro da cidade, até o ano de 1990, quando foi transferido para a rua Santa Catarina, no Lourdes. Os fundadores do restaurante já morreram, mas Valeriana Junqueira, 76, irmã de um deles, continua trabalhando como cozinheira do lugar. “A comida é simples e bem temperada. Trazemos um pouco de Portugal para o Brasil. Ainda não caiu a minha ficha de que vamos fechar”, contou.   Saiba mais - Famoso. Personalidades como os cantores Elis Regina e Caetano Veloso, integrantes da banda Paralamas do Sucesso e o ex-presidente Juscelino Kubitschek já frequentaram o restaurante. - Culinária. O local já recebeu sete prêmios como o melhor restaurante português em Belo Horizonte. Os prêmios foram recebidos nos anos de 2002, 2003, 2004 e 2005. - Homenagem. O nome do restaurante é uma homenagem a um pássaro português de penas verdes e também a uma dança típica de Portugal. - Delivery. O restaurante também fazia entregas em domicílio. O cardápio era composto por aves, sopas, carnes, peixe, crustáceos e vinho.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave