Franja

Reta, desfiada, curta, longa... Há modelos de franja para cada tipo de rosto e cabelo. Veja os prós e contras de cada uma delas

iG Minas Gerais | Luna Normand |

Reprodução
A franja reta da atriz Maria Casadevall destacou o seu rosto
Sempre quando dá aquela vontade de mudar o visual, a franja é a primeira opção de quem busca uma transformação pouco radical. Versátil, ela é a maneira mais rápida e prática de rejuvenescer o rosto, disfarçar imperfeições e até mesmo alongar a silhueta. Por isso mesmo, vira e mexe ela volta aos holofotes, moldurando o rosto de celebridades e fashionistas até ganhar as ruas e os salões por aí, como promete acontecer no próximo verão. Apesar da forte tendência, o hairstylist Odyr Barreira, proprietário do salão Odyr Barreira Cabelo & Maquiagem, afirma que a franja nunca deixou de ser usada. “Ela é um clássico. Sempre vai e volta com mais força, como está acontecendo agora, mas a verdade é que ela nunca deixou de ser usada”, diz. Diferentemente de temporadas anteriores, desta fez a franja está democrática, podendo ser usada de todas as formas: curtíssimas, longas, assimétricas, na diagonal, reta, dentre outras dezenas de tipos. Mas antes de pensar em se render à moda é importante saber que nem todo tipo de rosto se adapta bem a qualquer franja. “Não existe um modelo que sirva para todas as pessoas. O perfil de cada um é muito individual. É preciso adaptar a franja ao rosto”, indica Odyr. Impecilhos Segundo ele, pessoas com nariz grande, por exemplo, não devem usá-las muito curtas, pois além de realçar o nariz pode deixar o rosto redondo. “Sempre digo para ter cuidado com as franjas, pois elas têm restrições”, garante. Uma delas é em relação à textura do cabelo. O hairstylist diz que fios grossos e encorpados não se adaptam muito bem à franja. “O caimento não fica bom e é preciso fazer uma transformação nos fios, como escova progressiva. Mesmo assim nem sempre fica legal”, afirma, acrescentando que, por isso, indica franja somente para pessoas que tenham fios finos e bem lisos. Para não errar, a dica é procurar um profissional antes de mudar radicalmente o visual. “Pelo menos na primeira vez em que for realizar o corte, é importante que o rosto e a textura do cabelo sejam analisados por um profissional. Depois, se a pessoa for muito habilidosa, ela pode fazer o retoque em casa mesmo, que no caso da franja deve ser mensal”, garante. Na hora de modelar, aposte pomadas, sérum e spray fixador são aliados ao lado da escova, do secador e da chapinha. “Tudo vai depender do resultado final desejado”, finaliza Odyr Barreira. Os tipos de franja Arredondada ou meia-lua: Dá sensação de volume, ficando melhor em mulheres de cabelos lisos e rosto triangular e fino. Evite se você tem Cabelos crespos Desfiada: Democrática, fica bem em quase todos os rosto, principalmente nos quadrados e arredondados. Ajuda a diminuir o volume de cabelos cheios. Evite se você tem Cabelos curtos e finos. Longa lateral: É a franja que dá menos trabalho, sendo indicada para mulheres de rosto oval ou quadrado. Evite se você tem Rosto muito fino e comprido. Reta: Deixa o rosto em evidência, por isso é sempre Indicada para rostos ovais e compridos. Evite se você tem Rosto redondo, cabelos longos e/ou crespos. Desconectada: Combina com cortes curtos e desconectados, ficando melhor em rosto oval ou triangular. Evite se você tem Cabelos crespos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave