Obra na trincheira deixa pedestres às escuras

Estrutura feita para melhorar o trânsito piorou a vida de quem anda a pé

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

PEDRO GONTIJO / O TEMPO
Risco. Somente as luzes dos carros iluminam a passagem dos pedestres em trecho recém-inaugurado
Prevista para desafogar o trânsito do bairro Belvedere, próximo ao BH Shopping, na região Centro-Sul da capital, a obra da trincheira que liga a MG–030 à BR–356 deixou heranças desagradáveis para os pedestres que precisam circular pela região. Desde a inauguração – há sete meses –, o trecho com cerca de 750 metros está sem iluminação, obrigando quem vem do Vale do Sereno, em Nova Lima, em direção ao Belvedere, a atravessar o caminho no escuro e bem próximo aos carros. No local também não há calçadas, e as pessoas são obrigadas a passar por uma faixa de pedestres em meio à escuridão, além de faltar sinalização para os motoristas. A reportagem de O TEMPO visitou o trecho e encontrou diversas reclamações. A analista Tatiana Furtado, 24, convive com os problemas. “Está péssimo. Não tem calçadas nem guarda-corpo. Temos que passar muito perto dos carros, e eles passam em alta velocidade”, disse ela, que fez o caminho na companhia do namorado, o técnico em segurança Felipe Augusto, 26. “E ainda tem um retorno que vem da BR, e nós temos que atravessar, correndo o risco de atropelamento”, reclamou Augusto. Como o caminho é utilizado por muitos trabalhadores, é comum ver pessoas usando o telefone celular para iluminar o caminho. Além de flagrar o tropeço de um pedestre – acuado entre os carros e um barranco –, a reportagem encontrou no local ferragens expostas, lixo e mato. Em alguns pontos, sobram menos de 30 centímetros de calçada para uma pessoa caminhar. Trabalhando em uma obra em Nova Lima, o encarregado de ferragens Luiz Antônio Veloso, 42, passa todos os dias pelo trecho. “É um local muito perigoso. Outro dia mesmo, um colega meu quase caiu em um buraco”. Com medo de assaltos, o webdesigner Douglas Henrique Ribeiro, 29, evita o trecho sempre que pode. “Está muito complicada a situação. Desde que começou a obra, está sem luz aqui. O maior problema é em relação à segurança”, afirmou. Trincheira . Inaugurada com três meses de atraso, a trincheira custou R$ 7 milhões e foi bancada pela Associação de Empreendedores do Vila da Serra e Vale do Serrano (AVS) e pelo BH Shopping. A obra está incluída no projeto viário do Portal Sul, que ainda prevê a construção de um viaduto fazendo a ligação direta no sentido Belo Horizonte/Nova Lima.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave