Bom Senso FC quer apoio de clubes menores para 2015

Na avaliação interna do grupo, para ganhar corpo e força é preciso chamar também atletas dos times menores

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Já conformado que as mudanças que propõe ao futebol brasileiro entrarão em vigor, na melhor das hipóteses, apenas em 2015, o Bom Senso FC pretende usar a próxima temporada para ampliar os seus tentáculos e atrair atletas das Séries C e D do Campeonato Brasileiro e jogadores de clubes que não disputam nenhuma competição nacional. Hoje, o movimento conta com 1.000 assinaturas de atletas das Séries A e B do Brasileiro. E, segundo levamento do próprio Bom Senso FC, existem mais de 15 mil jogadores profissionais no país, sendo que 85% ganham até três salários mínimos. Por isso, a avaliação interna do grupo é que para ganhar corpo e força, é preciso chamar também atletas dos clubes menores. Assim, o Bom Senso FC se transformaria, de fato, em um movimento nacional e não apenas restrito à elite. Nos primeiros meses de 2014, líderes e representantes do grupo pretendem percorrer o interior do Brasil em busca de apoio. A ideia é mostrar que o movimento nasceu “de cima para baixo”, porque só assim conseguiria chamar a atenção dos dirigentes, e ressaltar que as reivindicações dos atletas dos clubes menores sempre estiveram na pauta do Bom Senso FC. Para atender as demandas dos jogadores dos clubes pequenos, o Bom Senso FC pretende, por exemplo, exigir que a CBF não estipule apenas o número máximo de 73 partidas por temporada, mas também o mínimo de 41. A proposta visa manter os times menores em atividade o ano todo e não apenas no primeiro semestre. O movimento entende que por questões financeiras é impossível excluir os chamados grandes clubes dos campeonatos estaduais, mas prega uma participação menor desses times. Assim, as equipes do interior também poderiam ser protagonistas nessas competições e disputariam mais jogos no primeiro semestre. EXEMPLO ALEMÃO - Para a segunda metade do ano, vários modelos de competições estão sendo discutidos internamente pelo Bom Senso FC. O grupo, porém, aguarda posicionamento e sugestões da CBF para só então fazer a sua contraproposta. A reportagem apurou que uma das ideias debatidas pelo Bom Senso FC é que além das Séries A, B, C e D, o Campeonato Brasileiro também tenha divisões regionais. O modelo a ser seguido seria parecido com a Quarta Divisão do Campeonato Alemão. Nas primeiras fases, os clubes enfrentariam apenas rivais dos seus Estados e os melhores avançariam para os confrontos a nível nacional. Seria uma forma de os clubes menores jogarem pelo menos 41 partidas no ano e, assim, oferecer condições para se estruturarem e depois disputar as Séries A e B em pé de igualdade com as equipes mais tradicionais do país. Outra meta do Bom Senso FC para 2014 é se aproximar dos clubes. A Abex (Associação Brasileira de Executivos de Futebol) serviria para fazer a “ponte”.  

Leia tudo sobre: bom senso fcquerapoiotimesmenores2015