Tráfego no Anel pode ser aliviado em seis meses

A declaração é do governador Antonio Anastasia, feita na manhã desta sexta, em entrevista a uma emissora de TV

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Três grandes gargalos do Anel Rodoviário de Belo Horizonte podem começar a ser eliminados daqui a seis meses. A esperança surgiu após uma entrevista do governador Antonio Anastasia à uma emissora de televisão nesta sexta-feira (8). Ele afirmou que a empresa que está elaborando o projeto executivo de revitalização da via vai antecipar três trechos para que sejam licitados em janeiro e as obras comecem em abril ou maio do ano que vem.    Os gargalos prioritários citados pelo governador, conforme o Departamento de Estradas de Rodagens (DER-MG), são: o trevo da avenida Amazonas, na altura do bairro Madre Gertrudes; o entroncamento do avenida Pedro II; e a praça São Vicente, no bairro Dom Bosco. “Depois de 40 anos, o projeto esta sendo feito e ficará pronto em abril do ano que vem. Temos o compromisso da empresa de antecipar os três gargalos para licitar em janeiro”, garantiu Anastasia durante a entrevista. O restante da rodovia como já era previsto, segundo o Governador será licitado em abril e as obras terão início no segundo semestre de 2014. .   Os pontos mais problemáticos da via foram definidos pelo DER-MG e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-MG). De acordo com o tenente Geraldo Donizete, comandante de policiamento do Anel Rodoviário, o trecho do viaduto São Francisco, na Pampulha, seria mais emergencial do que a avenida Pedro II. Segundo o comandante, o viaduto São Francisco, juntamente com os outros dois gargalos apontados pelo DER-MG, são os locais onde se verifica mais acidentes e congestionamentos. “Se resolver esses problemas já vai melhorar muito a fluidez do Anel. Esperamos que isso aconteça mesmo”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave