Por falta de estrutura, pacientes sofrem acidentes em hospital de BH

Segundo servidores da Fhemig, macas do Hospital Alberto Cavalcanti não têm grades

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Os servidores da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), que estão de greve há quatro dias, denunciaram nesta sexta-feira (8) que alguns pacientes do Hospital Alberto Cavalcanti, localizado na região Noroeste de Belo Horizonte, estariam caindo das macas por falta de grades de proteção. “As macas estão velhas. Uma vez, no meu plantão, uma mulher com problemas mentais caiu e teve alguns hematomas nos braços e pernas. Não foi diagnosticada nenhuma fratura, mas o quadro dela poderia ter agravado”, explicou um funcionário que pediu para não ter o nome divulgado. Além disso, a categoria alega que o número de oxímetros, aparelhos usados ara medir o nível de oxigênio, para atender cinco enfermarias é pouco. Segundo os manifestantes, são apenas dois aparelhos. Outra denúncia são de duas enfermarias que não recebem internação há oito meses. Por falta de aparelhagem, dez leitos não estão sendo utilizados. A reportagem de O TEMPO entrou em contato com a assessoria de imprensa da Fhemig, que ficou de comentar o caso.

Leia tudo sobre: ALBERTO CAVALCANTIFHEMIGSERVIDORES