Mercado Central reforma piso do estacionamento e já planeja expansão

Até dezembro, todo o piso será trocado por um revestimento mais leve e bonito. Depois, se aprovado outro projeto, o espaço passará de 420 para 1.600 vagas

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

O estacionamento do Mercado Central, no centro de Belo Horizonte passa por reformas. O prédio, ponto turístico da capital tem 84 anos, foi administrado pela Prefeitura de Belo Horizonte até 1964, e desde então se tornou privado, inclusive de grandes reformas.   Com capacidade para 420 carros, o estacionamento chegou a ser recapeado com asfalto, o que segundo o presidente do Mercado, José Agostinho Oliveira Quadros (o Nem), aumenta bastante o peso da estrutura. "Uma das coisas mais urgentes era tratar as ferragens do estacionamento. E agora estamos usando o epóxi para piso, que é bem mais resistente, bonito e leve. Para cada m², devem ser aliviados 5 kg, totalizando cerca de 90 toneladas a menos".   A reforma custou cerca de R$ 600 mil e será paga pela associação, por meio condomínio dos lojistas e renda do próprio estacionamento. As intervenções são realizadas das 21h às 4h, diariamente, o que não interfere no funcionamento do Mercado Central, comprometendo também poucas vagas, já que o entulho e resíduos gerados também são recolhidos durante a madrugada.    Parte das obras já foi concluída (entrada da avenida Augusto de Lima); os setores com entrada pelas ruas Curitiba, Goitacazes e Santa Catarina devem ser finalizadas até dezembro.   Expansão Ainda segundo o presidente, o próximo passo será a expansão do estacionamento para mais de 1.600 vagas. "Já enviamos o projeto para a prefeitura. Nossa intenção é construir mais cinco pavimentos. Estamos esperando somente a aprovação", disse Quadros.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave