Razões do sucesso

iG Minas Gerais | Marcos Russo |

Volto a falar do sucesso do esporte mineiro, principalmente, no futebol, em 2013. Após Alexandre Kalil assumir a presidência do Atlético, o clube deu um salto de qualidade em sua administração, o que refletiu na situação financeira, que vai muito bem. O  Atlético tem um dos melhores centros de treinamento do Brasil, um diretor de futebol , o Eduardo Maluf, que é cobiçado por muitos clubes. Além disso, vendeu bem o Bernard e contratou para o seu lugar um jogador jovem e mais experiente, o Fernandinho. Antes, o clube já havia contratado nove jogadores, dentre eles, o goleiro Vitor, que se tornou um ídolo ao se destacar na conquista da Libertadores. O técnico Cuca deu certo no comando do  time, que soube valorizar outra grande contratação, Ronaldinho Gaúcho. R10 tornou-se uma referência, atraindo os holofotes para o Galo, no Brasil e no exterior. Cuca tem uma equipe auxiliar excelente, como o treinador de goleiros, Chiquinho, e o preparador físico Carlinhos Neves. Hoje, o Galo tem dois atletas na seleção: Vitor e Jô. Título mundial Após essa constatação, de como um clube bem administrado pode alçar vôos à altura de sua história, lembro que, com essa estrutura atual, o Atlético conquistou a Libertadores da América, um sonho de todos os clubes da América do Sul. E pode continuar sonhando. Já imaginaram o Galo conquistando o titulo de campeão do Mundo? Isso, agora, é possível, e o Atlético vai seguir firme em busca dessa conquista inédita, em Marrocos. Raposa impossível A campanha do Cruzeiro no campeonato brasileiro também fortalece Minas, pois está colocando o nosso futebol em destaque em todo o Brasil. O Cruzeiro foi o primeiro clube de Minas Gerais a montar uma infraestrutura de alto nível ao construir, primeiro, a Toca da Raposa I, que hoje é utilizada pelas categorias de base do clube. Nessa área, quem cuida de tudo é Raul Guilherme Plassmann e sua equipe, que estão colhendo excelentes resultados, revelando jovens jogadores para o profissional, como Mayke, Lucas Silva, Élber e outros, que estão sendo preparados para o time principal. Depois, veio a Toca da Raposa II, que é referência e pode receber qualquer seleção do mundo. O presidente do Cruzeiro, Gilvan do Pinho Tavares, que está há pouco tempo no clube como comandante maior, também conta com profissionais de alto nível no futebol, como Benecy Queiroz, supervisor que está há 40 anos na Raposa, Valdir Barbosa, gerente de futebol, Alexandre Matos, diretor de futebol, e Guilherme Mendes, diretor de comunicação. Marcelo encaixou Ainda sobre o Cruzeiro, lembro que o  técnico Marcelo Oliveira se encaixou com os jogadores que já estavam na Toca II e com os 14 atletas que foram contratados. Ele comanda um time que deu liga e que pode conquistar mais um título brasileiro na próxima rodada, com uma campanha espetacular. O Cruzeiro tem dois jogadores de seleção brasileira, Fábio  e Dedé. Aliás, Fábio e Vitor, do Galo, são hoje os melhores goleiros brasileiros. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave