A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! A notícia é péssima, mas vamos com calma, talvez não seja definitiva. A Fifa negou a inscrição do atacante Fernandinho para disputar o Mundial de Clubes. A alegação é que o jogador foi inscrito depois do prazo legal, determinado pela entidade. Porém, o Galo afirma que fez tudo certinho. O caso é um angu de caroço, mas o nosso departamento jurídico já prometeu que vai trabalhar duro para reverter a decisão antes de fechar a lista dos que vão ao Marrocos. Pode ser que muita coisa ainda aconteça neste caso, mas é certo que, se Fernandinho não for ao Mundial, será um enorme desfalque para o time, pois, além de estar jogando o fino da bola, ele já está completamente entrosado no time titular. O negócio agora é acreditar na competência do doutor Lázaro Cunha e sua equipe jurídica, torcendo para que o Galo vença essa batalha extracampo.       Avacoelhada   No empate por 1 a 1 com o São Caetano, o América aparentou que venceria de modo convincente, quando Andrei abriu o placar. Depois se nivelou ao adversário, vice-lanterna da competição. Sofreu o empate e faltou competência para marcar o gol da vitória. Defeitos demonstrados nos jogos dentro e fora de casa foram repetidos. Falhas no posicionamento defensivo, baixa qualidade na criação das jogadas, poucas subidas dos laterais; e o atacante isolado no 4-2-3-1. Jaílton e Vitor Hugo falharam na cobrança do lateral, que originou o gol sofrido. Elsinho poucas vezes procurou a linha de fundo. Danilo tentou, mas também foi ineficiente nos cruzamentos. Nikão, Elvis e Bady repetiram os erros de passes, de poucas finalizações e assistências. O sistema tático só ficou mais bem-distribuído com a escalação de dois atacantes.   A voz Celeste      Mais líder do que nunca. É esperando a hora de comemorar o tricampeonato brasileiro que o maior de Minas voltou a treinar ontem. Estou ouvindo alguns atleticanos com dor de cotovelo falar que o Cruzeiro não vai ganhar o seu terceiro título, porque, em 1966, vários clubes grandes não disputavam a Taça Brasil. Essa conversa é para boi dormir, a Taça Brasil era o Campeonato Brasileiro da época, e só disputava o campeão de cada Estado. Precisava ter competência para disputar a Taça Brasil, que se tornou o Brasileirão. Mais ou menos o que é a Copa Libertadores da América. Eles também falavam que Libertadores não valia nada. Engraçado: a partir deste ano passou a valer. Também não enfrentaram nenhum grande da Argentina. O que vão falar do Brasileiro de 2013. Antes que eu me esqueça, Fabio é o melhor jogador do Brasileirão. Me ajuda nessa, nação azul.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave