Outubro bate recorde e é o mês mais violento em 5 anos

Delegacia de Homicídios diz que foram 26 vítimas; dados divergem do balanço da Seds

iG Minas Gerais | DAYSE RESENDE |

Números alarmantes divulgados pela Delegacia de Homicídios de Betim, na terça-feira (5), revelam que outubro foi o mês com o maior índice de assassinatos nos últimos cinco anos. Segundo balanço da unidade policial, foram 26 vítimas – sendo 25 homens e uma mulher. O último mês que teve um número tão alto de assassinatos registrados pela Polícia Civil na cidade, segundo o delegado titular da Homicídios, Álvaro Homero Huertas, foi em abril de 2008. Na época, de acordo com arquivo da corporação, foram 27 execuções. Outro fato que chama a atenção nos dados divulgados pela Delegacia de Homicídios local neste ano é que os números são divergentes em relação ao balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) na segunda-feira (4). Conforme a estatística mensal do Estado, a cidade teve 22 execuções no mês passado – 25% a menos que o balanço da Delegacia de Homicídios. Ainda segundo a Seds, de janeiro até o dia 31 de outubro deste ano, foram 168 homicídios na cidade, enquanto que a Homicídios informou que esse número chega a 187. A distorção ocorreu também em relação aos números de ocorrências. Para a pasta estadual, ocorreram 161 registros de assassinatos no município neste ano, contra 180 apontados pela Delegacia de Homicídios. Vale ressaltar que, em 2012, até o fim de outubro, foram 156 homicídios na cidade, ou seja, um aumento de 15% neste tipo de crime em relação ao mesmo período do ano passado. Mais violenta Segundo Huertas, a região com maior índice de homicídios em Betim, neste ano, é o Jardim Teresópolis. Ao todo, foram contabilizados 67 assassinatos na região, sendo 12 somente no último mês. O bairro mais violento também é o Jardim Teresópolis. De janeiro até 31 de outubro, das 180 ocorrências desse tipo de crime registradas no município, 16 são dessa área. Para o delegado, o fato acontece porque desde a morte David Janssen de Melo, o Vinco, que seria o líder do tráfico de drogas na região, em dezembro de 2010, grupos distintos disputam o controle da região. “Hoje o Jardim Teresópolis não tem uma liderança. Portanto, até que uma nova ordem seja criada, há uma disputa entre grupos distintos”, explica. Ainda segundo ele, o segundo bairro mais violento, neste ano, é o Alterosas. Foram oito vítimas nos dez primeiros meses de 2013. Em seguida aparecem o São Caetano e o Vianópolis, com 7 execuções cada um.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave