PM suspeito de matar professora em tiroteio é indiciado por homicídio

Militar ainda presta serviços à corporação e deve responder ao processo em liberdade

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

O policial militar suspeito de matar uma professora durante uma troca de tiros em Uberaba, no Triângulo Mineiro, foi indiciado por homicídio culposo - quando há não intenção de matar. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito ainda presta serviços à corporação e deve responder ao processo em liberdade.  Em outubro deste ano, Natálya Dayrell de Carvalho e um amigo estavam em um bar, no bairro Abadia, quando os ladrões chegaram e anunciaram o assalto. Eles recolheram os pertences de todos os clientes, e quando estavam saindo do estabelecimento, um policial à paisana que também estava no local se identificou e ordenou que eles se entregassem o produto do roubo. Os suspeitos não obedeceram à ordem e começaram a atirar contra o soldado. Nesse momento, Natálya e o amigo tentaram se esconder atrás de um veículo, que seria usado na fuga dos assaltantes. A professora levou um tiro que atravessou o ombro e acertou o coração. Ela chegou a ser socorrida e levada para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), mas não resistiu aos ferimentos. Dois homens suspeitos de terem participado do assalto foram presos.      

Leia tudo sobre: professoraUberabaindiciadomilitar