Forças Armadas querem R$ 5,8 bilhões a mais no orçamento de 2014

Segundo Aeronáutica, a situação atual já é alarmante, já que, das 624 aeronaves disponíveis em território brasileiro, apenas 260 estão em funcionamento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Comandantes do Exército, da Aeronáutica, da Marinha e um representante do Ministério da Defesa estiveram, nesta quinta-feira, no Congresso Nacional para fazer um apelo sobre o orçamento previsto para o ano que vem. Segundo os militares, será preciso um investimento de mais de R$ 5,8 bilhões para comprar munição, garantir a defesa do pré-sal e colocar as aeronaves em funcionamento. Segundo Aeronáutica, a situação atual já é alarmante, já que, das 624 aeronaves disponíveis em território brasileiro, apenas 260 estão em pleno funcionamento. Enquanto isso, o Exército argumenta que necessita de novos investimentos para abastecer, reparar e utilizar os mais de 9 mil novos carros recém-comprados, além da compra de munição para as tropas. Para o ano que vem, o orçamento mostra uma previsão de cerca de R$ 72,8 bilhões sendo investidos nas Forças Armadas. Em 2013, o governo brasileiro bloqueou mais de R$ 4 bilhões que seriam destinados aos militares.

Leia tudo sobre: exércitoorçamentocongresso