A mulherada entrou na onda

Várias cruzeirenses dormiram na fila para conseguir ingressos para o confronto com o tricolor gaúcho

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

UARLEN VALERIO / O TEMPO
Mineirão mais bonito. Beleza feminina estará garantida na partida entre Cruzeiro e Grêmio, neste domingo, quando o time celeste poderá garantir o tricampeonato nacional com cinco jogos de antecedência
A possibilidade de o Cruzeiro conquistar o tricampeonato brasileiro contra o Grêmio, neste domingo, no Mineirão, tem deixado os cruzeirenses eufóricos e com muita vontade de presenciar a “decisão” do campeonato. Para isso, com muitas entradas destinadas aos sócios-torcedores, o restante da China Azul teve que dormir na fila para não ficar fora do grande jogo. E se muita gente acha que somente os marmanjos são capazes de fazer loucuras pelo time do coração, as mulheres mostraram que não ficam para trás e também perdem a noite de sono, se for preciso, para acompanhar de perto mais uma conquista do clube.   Cada vez mais presente nos estádios de futebol, o público feminino dormiu na calçada, no chão, ou simplesmente passou a noite em claro, desde às 21h de segunda-feira até ontem, para garantir os ingressos e estar no Gigante da Pampulha no domingo para prestigiar a Raposa. Segundo a estudante Andressa Magalhães, 21, dormir mal e deixar de ir na faculdade são obstáculos pequenos diante da paixão pelo Cruzeiro. “Cheguei na fila às 23h de segunda com um amigo. Faltei à aula de manhã e tivemos que dormir no chão, mas vale o sacrifício pelo time. Não poderia perder o jogo em que vamos comemorar o título”, declarou. A também estudante Camila Cordeiro, 18, passou a noite em claro na fila porque ficou com medo de perder a chance de estar no Mineirão. “Minha amiga e eu chegamos às 21h de segunda-feira. Sentamos no chão e ficamos acordadas à noite inteira. A gente ficou sabendo que a venda ia começar na terça-feira e, como já tinha gente na fila, se não fôssemos para o Mineirão a gente não conseguiria os ingressos”, afirmou. Camila disse que o fato de passar a noite na rua não deixou a sua mãe preocupada. “Minha mãe também é apaixonada pelo Cruzeiro e ela sabe que vale a pena. Como nós acompanhamos o Cruzeiro desde criança, não poderíamos deixar de estar presentes nesse momento”, relatou. A estudante Lidiane Rangel, 18, que foi acompanhada pelo namorado, revezou na hora de descansar. “Chegamos as 21h30. Na hora de dormir, cada hora um deitava no colo do outro. Não podíamos perder esse jogo do Cruzeiro de jeito nenhum”, comentou a torcedora.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave