Atlético-PR precisa do empate com Grêmio para ir à final

Furacão venceu o primeiro, mas Tricolor gaúcho contará com a força de sua torcida para tentar inverter o resultado e ir à final

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

ESTADÃO CONTEÚDO
RS - BRASILEIRÃO/GRÊMIO X ATLÉTICO-PR - ESPORTES - Jogadores em lance da partida entre Grêmio e Atlético Paranaense, válida pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro 2013, realizada na Arena do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, em Porto Alegre (RS), na noite desta quarta-feira. 02/10/2013 - Foto: JEFFERSON BERNARDES/PREVIEW.COM/ESTADÃO CONTEÚDO
O Atlético-PR tem a vantagem do empate, mas o Grêmio estará em casa, com o apoio de sua torcida na Arena Grêmio, na luta pela vaga na final da Copa do Brasil. O jogo desta quarta-feira, a partir das 21h50, em Porto Alegre, vai definir um dos finalistas da competição - na semana passada, o time paranaense levou a melhor no jogo de ida e venceu por 1 a 0 em Curitiba. O técnico Renato Gaúcho quer ver a torcida do Grêmio trocar as cobranças pelo incentivo ao time, transferindo a pressão para o Atlético-PR nesta quarta-feira. Dizendo-se mais experiente que todos seus jogadores, por já ter vivido muitas decisões no futebol, ele orientou os atletas a não dar entrevistas para evitar mal-entendidos e não quis falar no resultado ideal, a vitória por dois gols de diferença. "Independentemente do esquema, o Grêmio tem que fazer um gol e tem 90 minutos para isso", lembrou Renato Gaúcho, em entrevista ao final do treino fechado de terça-feira. "Não adianta pensar no segundo gol, precisamos pensar no primeiro", advertiu o treinador. "Depois, se o segundo sair, melhor ainda, mas vai sair na sequência do jogo, com pressão da torcida." Renato Gaúcho tem enfrentado algumas críticas da torcida por deixar o meia Zé Roberto no banco e pela pequena produtividade do ataque, mas demonstra convicção ao defender as escolhas que faz. Sendo assim, é provável que mantenha o esquema 4-3-3, com três volantes no meio-de-campo, sem atender os pedidos dos gremistas. A vantagem do Grêmio, porém, é que poderá contar com a volta de seus três atacantes titulares, Barcos, Kleber e Vargas, que não jogaram na semana passada, em Curitiba, porque estavam suspensos. No Atlético-PR, o técnico Vagner Mancini receita tranquilidade aos seus jogadores, para suportar a pressão gremista na Arena Grêmio e sair com a classificação. Ele esperava contar com o retorno do lateral-esquerdo Pedro Botelho, mas ele não se recuperou da contusão e segue sendo desfalque - assim, Juninho permanece na posição. No ataque atleticano, o treinador ainda tem uma dúvida. Marcelo está em fase final de recuperação de contusão e viajou com o grupo para Porto Alegre. Ele pode começar jogando nesta quarta-feira, mas Dellatorre também tem chance de formar dupla com Ederson.

Leia tudo sobre: gremioatletico-prfutebolcopa do brasilsemifinal