Representação pede a suspensão dos direitos de Dilma

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

O PSDB de Minas entrou ontem com representação no Ministério Público Federal em que pede a perda de função e a suspensão dos direitos políticos da presidente Dilma Rousseff e da ministra da Secretaria de Comunicação da Presidência, Helena Chagas. De acordo com o documento, o governo federal tem abusado das propagandas de rádio e televisão em Minas, divulgando “mentiras” sobre os investimentos no Estado.   De acordo com o presidente estadual do PSDB, deputado Marcus Pestana, que assina a representação, o PT tem dito que faz investimentos em obras em Minas, como no BRT e no Boulevard Arrudas, mas são apenas financiamentos. A maior parte dos recursos, segundo ele, é do governo de Minas. “São todas operações de crédito a serem pagas futuramente pela prefeitura e pelo governo de Minas”, argumenta Pestana, que é aliado do senador e possível adversário de Dilma em 2014, Aécio Neves. A representação do PSDB é uma resposta às investidas de Dilma no eleitorado mineiro. O documento lista todas as supostas irregularidades encontradas, com a reprodução de falas e slogans do governo federal. O partido quer ainda que as propagandas sejam proibidas de circular e que o dinheiro gasto com as campanhas volte para os cofres da União. Resposta. Após ser informada da representação, Helena Chagas disse ontem que o governo federal tem o dever legal de prestar contas de suas ações. “Esse é o objetivo das campanhas institucionais veiculadas, ainda que isso incomode a alguns”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave