Yasser Arafat pode ter sido envenenado, diz relatório médico

Líder palestino faleceu em 2004, aos 75 anos. Médicos que realizaram autopsia afirmam existir 83% de chance de que Arafat fora envenenado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

MUHAMMED MUHEISEN/ARQUIVO/ASSOCIATED PRESS
undefined
Um relatório médico, divulgado nesta quarta-feira pela ex-mulher de Yasser Arafat, aponta uma quantidade muito acima do normal de polônio radioativo nos restos mortais do ex-líder palestino.  Segundo os médicos suíços, que realizaram a autopsia, há uma chance de 83% de se afirmar que Yasser Arafat foi envenenado. As taxas de polônio radioativo estavam cerca de 18 vezes maiores no corpo do palestino do que em restos mortais comuns. O elemento estava concentrado em sua pélvis e em suas costelas. Yasser Arafat faleceu em novembro 2004, aos 75 anos, após ficar internado por cerca de 1 mês devido à fortes náuseas e dores abdominais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave