Audiência para tratar de mortes é marcada

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

Responsável por denunciar crimes supostamente cometidos por policiais e sem solução no Vale do Aço, o jornalista Rodrigo Neto foi assassinado no dia 8 de março deste ano, em Ipatinga. No dia 14 de abril, o fotógrafo Walgney Carvalho também foi morto. No dia 9 do próximo mês, a primeira audiência do caso deve acontecer e, mesmo com dois suspeitos presos, ainda não se sabe a real motivação dos crimes.   Os investigadores ficaram de voltar à cidade, mas ainda não retornaram. O promotor Francisco Ângelo Silva criticou a falta de apurações complementares. “O caso do Rodrigo Neto é só uma ponta. Existem outros envolvidos e possíveis mandantes”, disse. O delegado Wagner Pinto, chefe do DHPP, afirmou que a equipe pretende voltar à cidade, mas aguarda a análise de informações. Sem dar detalhes, ele disse que a motivação do crime foi parcialmente esclarecida e reportada à Justiça, e que qualquer fato novo será investigado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave