Aécio já fala em antecipar sua candidatura à Presidência

Senador afirma que a decisão sobre o lançamento de sua pré-candidatura sairá de um entendimento

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

RICARDO MALLACO / O TEMPO
Protocolo. O deputado Marcus Pestana entregou ontem no Ministério Público o pedido do PSDB
A possibilidade de antecipar a definição da candidatura do PSDB à Presidência da República para a disputa do ano que vem tem ganhado apoiadores dentro do partido. Depois de encontro com os principais líderes tucanos na noite de segunda-feira, o senador mineiro e nome favorito entre os tucanos para a disputa pelo Palácio do Planalto em 2014, Aécio Neves, disse ontem que é possível antecipar a decisão. “Se todos acharmos que pode, que deva ser antes, será antes. Mas a partir de um grande entendimento entre nós”, afirmou Aécio.   Também ontem, a bancada do PSDB no Congresso se reuniu em Brasília para discutir o tema. A maior parte dos deputados se diz favorável à antecipação e quer que a direção nacional do partido convoque um ato até dezembro para bater o martelo no nome do candidato. Entre os argumentos, dois são considerados mais fortes. De acordo com os tucanos, seria bom para o partido acabar com a conversa de que o ex-governador José Serra – que tem viajado pelo país e assumido uma postura de pré-candidato – tem chance de ser lançado. Outro argumento é que uma definição mais rápida permitiria a consolidação dos palanques regionais, conversas hoje estagnadas à espera da definição do quadro nacional. Na semana passada, legendas que compõem a base de apoio do governo do PSDB em Minas cobraram uma definição para “colocar o bloco na rua”. “Essa é uma teoria que vem sendo discutida, que tem ganhado força. Tem sido dito que favoreceria a negociação com partidos, principalmente nos Estados. Com certeza, se a decisão nacional não ocorrer mais em março como estava previsto, o candidato em Minas, por exemplo, será lançado antes”, explica o presidente do PSDB de Minas, Marcus Pestana. Na Câmara dos Deputados, o líder da bancada, Carlos Sampaio (SP), disse que o prazo limite para que Aécio tenha o nome lançado tem que ser novembro. “Se o nome do Aécio está consolidado nos 27 diretórios regionais e na direção do partido, por que esperar?”, afirmou. Apesar de ter participado do encontro anteontem com Aécio ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, diz não ver necessidade na antecipação. “A decisão jurídica é só no mês de junho, quando podem ocorrer as convenções. Acho que o ideal é fazê-lo no início do ano que vem. Tem dois ansiosos na vida: os políticos e os jornalistas”, resumiu. (Com agências) Sem acordo? Prazo. Em setembro, Aécio fechou um acordo com Serra. Ficou combinado que o anúncio do candidato à Presidência só ocorreria em março. Serra poderia manter seus compromissos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave