Eguren: "Se eu jogar ou não, não faz diferença"

Meio-campista prefere que o Verdão seja campeão da Série B do Campeonato Brasileiro

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Apresentado em julho como reforço do Palmeiras, o volante Eguren não conseguiu ter muitas chances no time desde sua chegada ao clube, mas confessou nesta terça-feira, em entrevista coletiva na Academia de Futebol, que o importante para ele neste momento não é a briga pela titularidade, mas sim ajudar o time a conquistar o título da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o acesso à elite nacional assegurado por antecipação, o atleta uruguaio deixou claro que o seu foco já está em 2014, até pelo fato de que está suspenso da partida deste sábado, contra o Joinville, às 16h20, no Pacaembu, pela 34.ª rodada da Série B, e também foi convocado para defender o seu país nos próximos dias 13 e 20 de novembro, contra Jordânia, pela repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. "Lógico que eu quero jogar, treino para isso, mas o importante é que o Palmeiras tenha o título nas mãos. Se eu jogar ou não (como titular neste final de temporada), não faz diferença, pois o ano já está acabando", afirmou Eguren, que depois enfatizou: "Aqui tem um clima positivo, pois o que era mais importante era voltar à Série A e conseguimos. Agora temos que continuar com força para ganhar o título". Para o Palmeiras ter chances de ser campeão da Série B já no próximo sábado, a vice-líder Chapecoense precisa ser derrotada pelo América-RN na noite desta terça, em casa, na abertura da 34.ª rodada. E Eguren garante que estará de olho na TV para acompanhar este duelo. "Sempre assisto aos jogos quando não estou em campo porque tenho que conhecer os nossos adversários das Séries B e A", destacou. Já ao falar sobre o fato de ser um atleta já querido pelos torcedores, enquanto Márcio Araújo, seu concorrente por um lugar no time titular, continua sofrendo rejeição da torcida, o uruguaio ponderou: "Acho que a torcida gosta de mim não por causa dele, mas por minha causa. Não tenho um grande talento, mas sempre jogo com coração".

Leia tudo sobre: futebolesporteegurenpalmeiras