Start-up brasileira embarca na moda dos apps de paquera

Novo aplicativo brasileiro é gratuito e se baseia em dados do Facebook

iG Minas Gerais |

sanja gjenero/stockxpert
Geolocalização. Aplicativo rastreia pessoas num raio de 1 km a 100 km
São Paulo . Conhecer pessoas novas que queiram a mesma coisa que você e estejam em locais próximos ao que você se encontra. Essa é a proposta do Eaí, novo aplicativo de relacionamento brasileiro criado pelo Grupo Xangô – especializado em criar e acelerar start-ups de tecnologia.   O app tenta pegar carona na onda de outras ferramentas já conhecidas. O Grindr, aplicativo voltado ao público gay, tem mais de 247 mil usuários no Brasil. Recentemente, o Tinder também chegou com força ao Brasil, querendo atrair o público heterossexual. “As redes sociais são muito eficientes no Brasil para cultivar amizades, mas sentimos a necessidade de uma ferramenta em que você possa conhecer novas pessoas”, explica Trevor Walsh, diretor de marketing do Eaí e ex-funcionário do Facebook. O aplicativo usa a geolocalização para rastrear pessoas em um raio de 1 km a 100 km. “O perfil do usuário é criado de acordo com os dados do Facebook dele. Ele pode ver outros perfis e sinalizar quando se interessa por alguém. Se essa pessoa também sinalizar que se interessa por ele, uma tela de conversa é aberta”, diz Walsh. O app gratuito está disponível há três semanas para o sistema iOS, da Apple, e tem cerca de 7.000 usuários. O lançamento para Android deve acontecer em dezembro. Ainda sem um modelo de negócios definido, Walsh afirma que a empresa está focada em aumentar sua base de usuários. “A ideia é fazer parcerias de publicidade com outras empresas.” Segundo ele, uma das propostas é que os usuários sejam avisados de ofertas e promoções quando estiverem próximos a estabelecimentos parceiros. “Se a pessoa for até o local, pode ganhar um desconto ao mostrar que é usuário do app”, diz Walsh.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave