Extrato de ipê combate mordida de cobra

iG Minas Gerais |

ALEX DE JESUS - 12.9.2012
Ipê amarelo é muito comum no Sudeste e Centro-Oeste brasileiro
São Paulo. Uma substância extraída de uma árvore muito comum em países sul-americanos se mostrou eficaz para tratar as lesões provocadas pelo veneno de cobras, segundo pesquisadores brasileiros. O produto foi extraído da casca do ipê (Tabebuia aurea), árvore de até 15 m de altura que, com suas vistosas flores, tinge de amarelo as paisagens do Sudeste e Centro-Oeste brasileiro, do Pantanal e de algumas regiões da Bolívia, Guiana, norte da Argentina, Peru e Paraguai. Experimentada em laboratório e em ratos, a substância se mostrou muito eficaz para reduzir a inflamação provocada pela mordida das cobras, conter a hemorragia, minimizar o edema e diminuir a atividade tóxica do veneno. “Conseguimos identificar e isolar a substância responsável por esses efeitos e já a patenteamos”, disse à Agência Efe a farmacêutica Mônica Qadri, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave