Grifes terão mínimo de 10% de modelos negras no Fashion Rio

O acordo foi firmado nesta terça (5) entre a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e a empresa Luminosidade Marketing & Produções, responsável pela organização do evento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

As grifes que participam do Fashion Rio, que começa nesta quarta-feira (6) serão recomendadas a incluir no mínimo 10% de modelos negras nos desfiles. O compromisso foi firmado nesta terça (5) entre a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPE-RJ) e a empresa Luminosidade Marketing & Produções, responsável pela organização do evento que irá acontecer no Píer Mauá, na capital fluminense. De acordo com a defensora pública Larissa Davidovich, organizações ligadas à luta pela igualdade racial denunciaram a discriminação no evento de moda. “O que a gente ouviu por parte dessas entidades associativas foi que as modelos afrodescendentes estavam sendo excluídas. Haveria uma diminuição muito grande na participação dessas modelos negras nesses eventos, principalmente organizados pela empresa Luminosidade”, declarou. Após mais de duas horas de reunião, na DPE-RJ, ficou acertado que a organizadora do evento recomendará às grifes participantes que mantenham a cota de, no mínimo, 10% de modelos negras nos desfiles.Foi firmado um termo de compromisso, devido à falta de tempo hábil para a assinatura de um TAC antes do evento. A empresa Luminosidade se comprometeu a pedir que as grifes informem o número de modelos que trabalharam no evento, com os nomes e a declaração de raça e cor de cada uma. Apesar de não haver penalidade para o descumprimento do compromisso, a defensoria vai fiscalizar os desfiles para verificar a participação das modelos negras no evento que vai até o próximo domingo (10). Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave