Cristianne Haraki

Representante legal da ONG Terre des Hommes no Brasil

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

Qual é a atuação da ONG no Brasil?   Nós trabalhamos principalmente na Amazônia. Aqui, o projeto vai além da parte de exploração infantil. Leva saúde e educação a essas regiões, mas também fazemos treinamentos com as populações ribeirinhas para prevenção de exploração sexual de crianças. A exploração sexual infantil é um problema grave no país? Sim. Antes de ir para um país, mapeamos a gravidade dos problemas para, então, definir para onde levar a ONG. O tema ainda é muito fechado, não muito trabalhado nas comunidades, principalmente nas mais isoladas. Parte disso se deve ao fator cultural, pois muitas pessoas se escondem. Mas sempre temos denúncias espontâneas nas campanhas de prevenção que realizamos. O que o cidadão comum pode fazer para combater essa realidade? A primeira coisa é se conscientizar de que esse tipo de violação é um crime grave, e não admitir de maneira nenhuma que uma criança possa ter seus direitos violados. Todos devemos denunciar às autoridades caso presenciemos algum ato. Quais são os pontos mais vulneráveis no país? Temos que ficar atentos à Copa do Mundo, que vai ser uma situação de vulnerabilidade muito grande. Temos que ficar atentos e, em qualquer situação, atuar. Precisamos nos informar e saber para quem denunciar casos de abuso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave