Servidores da Fhemig fazem manifestação na porta de hospital infantil

Segundo manifestantes, no Hospital João Paulo II faltam macas, cadeiras de roda e outros materiais

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Cerca de 250 servidores da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) realizam, nesta terça-feira (5), uma manifestação em frente ao Hospital Infantil João Paulo II, antigo Centro Geral de Pediatria. Segundo os manifestantes, no local faltam cadeiras de roda, aparelhos para a medição de pressão arterial dos pacientes, aparelho de glicemia, macas e materiais básicos, como, por exemplo, luvas. Além disso, segundo os funcionários, atualmente, um técnico de enfermagem é responsável por quatro crianças, o que seria um número superior ao indicado para cada profissional. A reportagem de O TEMPO entrou em contato com a assessoria da Fhemig, que ficou de apurar as denúncias e comentar o caso. Greve Os funcionários da fundação entraram em greve nessa segunda-feira (4). Entre as reivindicações da categoria estão o aumento salarial de 50% e a diminuição da jornada de trabalho de 40 para 30 horas. O grupo ainda promete paralisar as atividades da Maternidade Odete Valadares, Hospital Eduardo de Menezes, Centro Psiquiátrico da Infância e Adolescência, Hospital Alberto Cavalcanti e demais hospitais.

Leia tudo sobre: Fhemigmanifestaçãoservidores