Chapa com PP ainda não é certa

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Negociação. PP e PPS iniciam conversas com o PSDB de Minas, mas a União ainda tem pendências
Lideranças do PP de Minas afirmam que a confirmação do partido na vaga de vice do PSDB na chapa que vai disputar o governo de Minas no ano que vem só deve ocorrer depois que a direção nacional da legenda se posicionar sobre o lado que ficará na disputa nacional. Segundo um articulador da sigla, que preferiu o anonimato, o senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB) só deve anunciar as candidaturas em Minas quando houver uma definição do quadro nacional.   “Se a direção nacional decidir permanecer na base de apoio da presidente Dilma Rousseff, a situação do PP em Minas fica mais complicada. Isso porque ao Aécio interessa trocar o espaço em Minas pelo apoio nacional ao PSDB. Do contrário, outros partidos podem pleitear a vaga”, afirmou uma liderança. Mesmo sem a confirmação, o presidente da Assembleia e nome mais cotado para a vice, Dinis Pinheiro (PP), tem liderado as conversas com os partidos que compõem a base de apoio do governador Antonio Anastasia. Ontem, ele almoçou com o PPS para negociar um eventual apoio. Segundo a presidente estadual do PPS, deputada Luzia Ferreira, o partido se sente confortável em uma aliança com o PSDB, independentemente do espaço que poderá ocupar em uma composição. “Não ter participação na majoritária não impede o apoio. O importante é estar na coligação”, garante. Como tem sido costume, Dinis Pinheiro evitou comentar a formação da chapa ao governo. “Quero andar por Minas e conversar com os mineiros”, ressaltou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave