Descobertos centenas de arquivos secretos da Ditadura Argentina

Documentos foram encontrados em ala abandonada de quartel-general. Nomes famosos aparecem em "lista negra" da junta militar que governou o país de 1976 a 1983

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Ministério da Defesa da Argentina divulgou, nesta segunda-feira (4), a descoberta de arquivos secretos da ditadura militar, que governou o país entre 1976 e 1983. Os documentos foram encontrados em uma ala abandonada de um quartel-general das Forças Aérea, em Buenos Aires. Segundo o ministro Agustin Rossi, o achado se deu por conta de uma limpeza geral no edifício e o classificou como de 'grande valor histórico', já que inclui todas as 280 atas secretas, onde está localizado todo o planejamento feito no período. Os documentos encontrados mostram que os militares tinham planos de governo que iam até o início da década de 2000. Nos arquivos, também estão presentes mais de 300 personalidades e artistas argentinos.  Eles estão classificados em níveis de periculosidade, formando uma espécie de "lista negra", onde estão presentes nomes como o do escritor Julio Cortázar, morto em 1984, e o da cantora Mercedes Sosa.