Ritmo além da trilha sonora

Mostra Cinema e Rock’n’Roll exibe 11 documentários de hoje ao dia 13 de novembro, no Cine Humberto Mauro, colocando o gênero no centro da temática, não apenas como acessório da narrativa

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Paramount Pictures / divulgação.
Encontro. Rolling Stones e Martin Scorsese
A partir de hoje, os amantes do rock’n’roll devem trocar os agitados e tumultuados shows por uma sala escura com cadeiras: começa a Mostra de Cinema e Rock’n’ Roll, no Cine Humberto Mauro, que conta com a exibição de 11 documentários produzidos nas décadas de 1960 e 1970 sobre bandas, cantores e festivais que fazem parte da história do gênero. No “repertório”, fãs e interessados pelo gênero poderão assistir a documentários sobre as bandas Led Zeppelin, Rolling Stone e The Band; sobre os músicos George Harrison, Bob Dylan e o recém-falecido Lou Reed. A lista conta também com a exibição dos filmes “Woodstock” e “Monterey Pop”, que mostram edições do festivais de mesmo nome, além de um debate com jornalistas e críticos de música e cinema. A programação tem como objetivo mostrar as interações entre a sétima arte e o ritmo musical. “Para esta mostra foram escolhidos filmes que tenham relação direta com a realidade, por isso os documentários apresentam os shows da banda e biografias”, conta o gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini. Ainda sobre a curadoria, Rafael revela que a seleção dos filmes aconteceu por meio de dois critérios. “Primeiro pensamos na relevância histórica e estética. A partir desses dois pontos, seguimos o percurso para escolher filmes variados não-ficcionais que considero importantes para o cenário musical”, comenta. As escolhas contemplaram, assim, obras de múltiplos formatos dentro do gênero documental. Está na lista, por exemplo, a obra do francês Jean Luc-Godard, que, mesmo sendo reconhecido por seus filmes “difíceis”, foi um dos pioneiros a trazer a música para o cinema com “Sympathy for the Devil” (1968), sobre os Rolling Stones. Outro destaque vai para o esteticamente instigante “A Última Valsa”, de Martin Scorsese. “O olhar de Scorsese no filme é muito preciso, é como se fosse um cara do palco assistindo ao show. Ele conseguiu capturar a alma do show de forma brilhante”, comenta o jornalista e editor do programa “Alto-Falante”, Terence Machado. Para Terence, a mostra é uma excelente oportunidade para os fãs de rock, pois antigamente o acesso a clips e shows era muito mais difícil. “Quando eu era adolescente assistir a shows de rock era muito complicado. Quando conseguimos, era um VHS com uma qualidade ruim. Agora, com as novas tecnologias ficou muito mais barato não só gravar um show, mas também produzir documentários”, compara. Terence estará presente no debate, que acontece na próxima sexta-feira, juntamente com outros colegas de profissão Nísio Teixeira, Leonardo Vidigal, Thiago Pereira e Leonardo Ayres. “Convidei pessoas que tivessem formação em cinema ou em música, mas que mantêm interesse em ambos para criar um diálogo rico sobre o assunto”, pontua Ciccarini. Confira a programação completa do festival pelo site www.fcs.mg.gov.br.   Agenda O quê. Mostra Cinema e Rock’n Roll Quando. De hoje a 13 de novembro à exceção do sábado dia 09. Onde. Cine Humberto Mauro (avenida Afonso Pena, 1.537, centro). Quanto. Entrada franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave