Polo de Paulínia vai retornar

Secretária de Cultura da cidade paulista anuncia retomada do projeto cinematográfico incluindo festival em 2014

iG Minas Gerais |

festival de paulínia/divulgação
Produção. O filme “O Palhaço” é um dos exemplos de longas apoiados pelo polo de Paulínia
São Paulo. O polo cinematográfico de Paulínia, abandonado desde o ano passado, será reativado. Estúdios, cursos e editais serão retomados e o próximo festival de cinema acontecerá em julho de 2014, segundo informou ao portal UOL a secretária municipal de Cultura de Paulínia, Monica Trigo. “Vamos dar ao projeto nova roupagem para que se estabeleça como uma política permanente”, afirma a secretária.SÃO PAULO. Um passo importante foi dado em setembro passado, quando o município assinou um acordo de cooperação federativa com Governo Federal e Ministério da Cultura, de adesão ao Sistema Nacional da Cultura (SNC). De acordo com a secretária, esse acordo estabelece compromissos, como a criação de um conselho de cultura com representação da sociedade civil e de câmaras setoriais, que vão discutir as politicas públicas dos vários segmentos do audiovisual. Outra ação divulgada por ela é o Plano Municipal de Cultura, que irá pensar ações para a cidade nos próximos dez anos. “Isso vai tornar a política permanente”. Também está previsto a criação de um fundo municipal de incentivo, alinhado a fundos estaduais e ao nacional. “A adesão permite repasse de fundo a fundo e por meio de políticas de incentivo, como já vinha acontecendo”, diz. Segundo ela, Paulínia produziu 42 filmes, desde a inauguração em 2009, 27 deles incentivados. No cronograma de atividades, a prioridade será retomar os cursos de curta duração. “Estamos sondando formação rápida e técnica com objetivo de absorção imediata no mercado de trabalho”, diz. Para isso, estão ouvindo produtores, cineastas e profissionais da área, em São Paulo e no Rio. Outra ação imediata, segundo Monica Trigo, é por para funcionar a escola de animação. “É uma área que está crescendo no Brasil e que carece de mão de obra”. Além disso, editais para a produção de longas e curtas, incluindo parcerias com outros países, devem ser lançados nos próximos meses, segundo a secretária. Fórum dos festivais. A notícia da retomada do polo cinematográfico de Paulínia, e do festival de cinema, considerado sua principal vitrine, foi recebida com festa no Fórum dos Festivais, realizado dentro da programação da 20° edição do Festival de Vitória (ES), na tarde de sexta-feira, 1. A entidade reúne os principais eventos audiovisuais brasileiros. Paulínia participou pela primeira vez do encontro, que também colocou em discussão o papel dos festivais na formação de público e para a difusão de filmes nacionais. Para a secretária, foi um momento importante no diálogo que a cidade está iniciando com o setor. “Foi um grande acolhimento ao retorno de um grande festival, que em pouco tempo adquiriu uma robustez respeitável”, diz. Idealizada para ser a “Hollywood brasileira”, estima-se que cerca de R$ 490 milhões já tenham sido gastos no polo de Paulínia, desde a década de 1990, quando iniciaram as obras. Os recursos são oriundos dos royalties do petróleo. Entretanto, um imbróglio político, em função de mudanças nas administrações municipais, interrompeu as atividades do complexo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave