Homem que estuprou mãe e filha diz que estava drogado na hora do crime

Ele foi apresentado pela Polícia Civil nesta segunda-feira e disse que tinha saído de uma festa quando viu as vítimas chegarem em casa

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

O homem que estuprou mãe e filha e depois foi comprar celulares com o dinheiro roubado das vítimas no bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte, foi apresentado na tarde desta segunda-feira (4) pela Polícia Civil. Ele disse que cometeu o crime após usar ecstasy em uma festa e ver as duas mulheres chegando em casa. De acordo com a delegada Elizabeth Freitas, da Delegacia de Mulheres, após as investigações com base em imagens registradas pelas câmeras de segurança da loja de celulares, Deividson Rodrigues Magalhães, de 28 anos, foi encontrado em um hotel no centro da capital e confessou os crimes, ao ser questionado. Ele disse que, inicialmente, iria apenas roubar as vítimas, mas percebeu que poderia ir além e também estuprá-las. Ainda segundo a delegada, o suspeito permanece preso e irá responder por estupro e roubo. O crime No dia 14 de outubro, a inspetora de 51 anos e a filha dela, uma fisioterapeuta de 28, foram abordadas por Deividson por volta de 11h quando chegavam em casa. Dentro do apartamento das vítimas, o suspeito obrigou que as mulheres assistissem o abuso uma da outra. Após os estupros, ele fugiu com diversos objetos de valor e cartões de crédito de mãe e filha. Em uma loja de celulares localizada na rua Espírito Santo, no centro da capital, o homem gastou R$ 2.200 na compra de três celulares, além de ter feito um saque no valor de R$ 1.200. Ele foi preso graças às imagens das câmeras de segurança do estabelecimento comercial que filmaram o homem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave