Condenado, Maluf poderá ficar inelegível por oito anos

Caso o TJ de São Paulo confirme sua condenação por superfaturamento nas obras do túnel Ayrton Senna, ele deverá ficar sem poder se candidatar por duas eleições

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Wilson Dias/Agência Brasil
undefined
Em sentença divulgada nesta sexta-feira (1º) em Jersey, uma ilha britânica no Canal da Mancha, a corte do país definiu que o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) terá que devolver à prefeitura de São Paulo o valor de US$ 28,3 milhões - o equivalente a R$ 57,9 milhões - por desvios de recursos entre 1997 e 1998. Quando condenou Maluf em novembro de 2012, a corte divulgou o valor dos recursos desviados (US$ 10,5 milhões) em 1998 e corrigiu o montante para a data de 16 de novembro de 2012, chegando ao valor atual. Além disso, Maluf também foi condenado a pagar os custos da prefeitura com o processo. A corte de Jersey concluiu que o deputado e seu filho Flávio Maluf controlavam duas empressas offshores, que receberam o valor de US$ 10,5 milhões. O dinheiro foi desviado, conforme a sentença, durante a construção da avenida Àguas Espraiadas (rebatizada de Roberto Marinho) entre 1997 e 1998, quando Celso Pitta estava na prefeitura. O desvio foi arquitetado quando Maluf estava na prefeitura, entre 1993 e 1996, segundo a corte. Os advogados de Maluf disseram que a decisão ainda não é definitiva e que o seu cliente "não é parte nem réu nesse processo. Não há informações precisas sobre essas empresas", como ressaltou o assessor Hélio Armond. O Terra fez contato com a prefeitura de São Paulo e aguardava retorno. 'Ficha suja' Político símbolo do slogan "rouba mas faz", Paulo Maluf, ex-prefeito de São Paulo, pode se tornar inelegível, depois de participar de todas as últimas 13 eleições realizadas no País. Caso o Tribunal de Justiça de São Paulo confirme sua condenação por superfaturamento nas obras do túnel Ayrton Senna, ele será um "ficha-suja", ficando inelegível por oito anos. Como Maluf já tem 82 anos, ele seria praticamente aposentado. No primeiro julgamento, Maluf já foi condenado a devolver R$ 14,7 milhões. Embora tenha começado em 2001, só agora o processo chegou à segunda instância, onde uma condenação seria o bastante para torná-lo inelegível.

Leia tudo sobre: POLÍTICABrasilPaulo MalufFicha sujacondenadodesvioSão Paulo