Elenco cruzeirense não esconde expectativa do tricampeonato

Jogadores e comissão técnica já pensam na possibilidade de conquistar o título no próximo domingo, mas ressaltam importância de manter os pés no chão

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

ESTADÃO CONTEÚDO
SP - BRASILEIRÃO/SANTOS X CRUZEIRO - ESPORTES - Éverton Ribeiro, do Cruzeiro, comemora após marcar gol na partida contra o Santos, válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada na Vila Belmiro, em Santos (SP), neste domingo. 03/11/2013 - Foto: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO
O assunto que os jogadores do Cruzeiro, além do técnico Marcelo Oliveira, não conseguem fugir há varias rodadas, esteve ainda mais presente, ontem, ainda no estádio da Vila Belmiro, após vencer o Santos por 1 a 0. O título brasileiro parece estar mais perto do que nunca e a realidade foi motivo de muitos questionamentos ao final do encontro. Mesmo com a taça próxima, a estratégia de pés no chão continua sendo mantida pelo time. “Estamos mais próximos ainda deste título. Mas, no futebol, quando se acomoda, paga-se um preço muito caro. Felizmente, isso não tem acontecido com o nosso time, que mostra um trabalho consistente”, destaca Oliveira. O treinador fez questão de enaltecer o trabalho de todo o conjunto, que foi responsável pela vitoriosa campanha, com maior número de vitórias, gols e, até mesmo, presença de público. “A diretoria merece o reconhecimento pois foi atenta e soube contratar bem. O trabalho do dia a dia também faz uma grande diferença. Vamos descansar hoje e voltar a trabalhar amanhã (hoje)”, projetava o comandante. O goleiro e capitão Fábio elogiou a postura do time, que teve atitude de um verdadeiro campeão. “É difícil jogar aqui, mas não nos amedrontamos. Tivemos a posse de bola e o controle da partida. Não ficamos acoados e fomos pra cima. Temos que jogar sempre dessa forma, principalmente fora de casa, já que dentro temos o importante apoio da torcida”, opina o arqueiro. Depois de um primeiro tempo sem trabalhar muito, o goleiro apareceu bem na etapa final, quando fez importante defesa nos últimos minutos.